Entreguista

Eletricitários convocam resistência contra venda de distribuidoras da Eletrobras

Eunício Oliveira (MDB) agendou para esta terça-feira (9) discussão sobre a privatização pelo Senado. Trabalhadores lançam vídeo denunciando mais uma entrega do patrimônio público

Fabio Rodrigues Pozzebom EBC/Reprodução
Privatização Eletrobras Eunicio

Eunício agenda apreciação do PL que privatiza distribuidoras da Eletrobras, última etapa para regulamentar vendas ao capital estrangeiro

São Paulo – Em um vídeo publicado neste domingo (7),  o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) convoca os representantes das federações, sindicatos e associações dos trabalhadores do setor para se mobilizar contra o Projeto de Lei (PLC) 77/2018que trata da privatização de distribuidoras da Eletrobras, conforme defendida pelo governo Temer “Vamos ficar atentos e vigilantes para impedir a venda do patrimônio do povo brasileiro. Sem esse patrimônio não há desenvolvimento para o povo do nosso país”, defende o presidente da Federação Nacional dos Urbanitários (FNU-CUT), Pedro Blois.

Dois dias após o fim do primeiro turno das eleições, o polêmico projeto da Câmara deverá entrar em pauta no plenário do Senado amanhã (9). O presidente da Casa, o senador Eunício Oliveira (MDB), já havia anunciando no início do mês que, independentemente do resultado das eleições à Presidência da República – realizadas ontem em primeiro turno – a discussão seria retomada nesta terça. Eunício não conseguiu se reeleger.

De acordo com a FNU-CUT, o projeto  “regulamenta” a venda das distribuidoras estatais de energia elétrica no Acre, Rondônia, Roraima, Alagoas, Piauí. A discussão em plenário agendada por Eunício busca viabilizar para o capital privado a venda da Amazonas Energia, distribuidora  que teve seu leilão remarcado pelo BNDES para o próximo dia 25.

Apesar do lucro das principais empresas estatais ter rendido à União R$ 5,7 bilhões em dividendos no primeiro semestre, o governo Temer alega que as empresas públicas dão mais prejuízos do que lucros ao país. Ainda esta semana, o Supremo Tribunal Federal (STF) deverá julgar recurso contra decisão do ministro Alexandre de Moraes, que liberou a privatização da Eletrobras.