Atividade

Produção industrial cai 0,7% de outubro para novembro

Segundo o IBGE, principais influências negativas vêm dos segmentos de veículos automotores e produtos alimentícios. Recuo em relação a igual período do ano anterior é de 5,8%

Arquivo ABr
industrial.jpg

Indústria: Nona taxa negativa seguida na comparação com mesmo mês do ano anterior e a mais intensa desde junho

São Paulo – A produção industrial registrou nova queda em novembro, segundo o IBGE, que divulgou pesquisa na manhã de hoje (8). O recuo foi de 0,7% ante o mês imediatamente anterior e de 5,8% na comparação com novembro do ano passado. Foi a nona taxa negativa seguida nessa base de comparação e, de acordo com o instituto, a mais intensa desde junho (-6,9%). No ano, até novembro, a atividade industrial tem queda de 3,2%, mesmo índice acumulado em 12 meses, mantendo trajetória de recuo iniciada em março e na retração mais alta, para esse período, desde janeiro de 2010 (-4,8%).

De outubro para novembro, a produção teve resultado negativo em 11 dos 24 ramos pesquisados. O principal impacto negativo veio do segmento de produtos alimentícios, que teve recuo de 3,4%. O IBGE destaca ainda os resultados de atividade de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-1,1%), equipamentos de informática, produtos eletrônicos e óticos (-4%), metalurgia (-1,9%), indústrias extrativas (-0,7%), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-2,8%) e máquinas e equipamentos (-1%). Entre os resultados positivos no mês, está o de veículos automotores, reboques e carrocerias (1,2%).

Em relação a novembro de 2013, o instituto aponta “perfil disseminado de resultados negativos”, que atingiram 22 de 26 ramos. A maior influência negativa veio dos segmentos de veículos automotores (-14,4%) e produtos alimentícios (-8,7%). O de indústrias extrativas cresceu 4,1%.

Leia também

Últimas notícias