Home Cidadania ‘Jornal Brasil Atual’ debate ato em defesa da Ouvidoria da Polícia e do Condepe
NO AR

‘Jornal Brasil Atual’ debate ato em defesa da Ouvidoria da Polícia e do Condepe

As duas instituições estão na mira da bancada do PSL, partido de Bolsonaro, na Assembleia Legislativa de São Paulo, que pretende extinguir esses órgãos
Publicado por Helder Lima, da RBA
10:22
Compartilhar:   
arquivo alesp

“Os discursos políticos pró violência policial e as condecorações de policiais que matam, realizadas pelo governador João Dória e pelo presidente Jair Bolsonaro, ajudam a alavancar as mortes de inocentes e a violência policial”, avalia Ariel

São Paulo – Ato realizado na noite desta terça-feira (28) na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, fez a defesa da Ouvidoria da Polícia Militar e do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe). Esse é um dos destaques da programação do Jornal Brasil Atual desta quarta-feira (29). As duas instituições estão na mira da bancado do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, na Assembleia Legislativa paulista.

O deputado estadual Frederico D’Ávila, ligado aos ruralistas, criou projetos de lei para extinguir as duas instituições, que têm como atribuição fundamental representar a sociedade civil. “É muito importante permanecerem a ouvidoria e o Condepe, porque eles são o olhar da população, principalmente para o que está ocorrendo nas periferias e nas comunidades com relação aos despejos, e a própria criminalização dos movimentos populares”, afirma a vice-presidente do Condepe, Maria das Graças Xavier, em vídeo da campanha que convocou a mobilização para o ato.

Na entrevista que concede à Rádio Brasil Atual em defesa desses órgãos, o conselheiro do Condepe Ariel de Castro Alves comenta também sobre a morte do jovem Rian Rogério dos Santos, de 18 anos, após a agressão cometida por um policial militar, em Carapicuíba, na grande São Paulo. Segundo denúncias de testemunhas realizadas nesta semana, Rian transitava de moto em frente à Escola Estadual Professor Natalino Fidêncio quando foi golpeado por um policial militar e, após a agressão, perdeu o controle da moto, acidentando-se e falecendo.

“Os discursos políticos pró violência policial e as condecorações de policiais que matam, realizadas pelo governador João Dória e pelo presidente Jair Bolsonaro, ajudam a alavancar as mortes de inocentes e a violência policial”, avalia Ariel.

O Jornal Brasil Atual desta quarta também traz entrevista com representante do Instituto Vladimir Herzog, a advogada e mediadora de conflitos Ana Lúcia Catão, que vai falar sobre a questão da violência nas escolas da rede municipal de ensino em São Paulo, e a atuação das comissões de mediação de conflitos nessas escolas. Ela comenta também sobre a realização de encontro dessas comissões, e explica como esse projeto tem atuado nas unidades de ensino.

O jornal ainda terá reportagens sobre decisão da Justiça em São Paulo, que determinou, nesta segunda-feira (27), que a prefeitura de São Paulo devolva as três integrações gratuitas no Bilhete Único Vale-Transporte (VT) e baixe a tarifa desta modalidade de R$ 4,57 para R$ 4,30.

Outra reportagem trata das taxas de juros exorbitantes praticadas nos cartões de crédito, um fator que dificulta o consumo das famílias e acaba minando o poder de compra do consumidor.

Siga a edição ao vivo dos estúdios da Rádio Brasil Atual: