Home Cidadania Pessoas ligadas ao agronegócio ameaçam visita de comissão da OEA no Pará
repúdio

Pessoas ligadas ao agronegócio ameaçam visita de comissão da OEA no Pará

Representantes de produtores de soja tentaram impedir reunião da Comissão Interamericana de Direitos Humanos com comunidade indígena
Publicado por Leandro Melito, da EBC
16:28
Compartilhar:   
CPT
cidh no pará

Tentativa de impedir o trabalho da CIDH também foi denunciada pelo Comitê Brasileiro de Defensores de Direitos Humanos

Brasília – Uma equipe da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos (OEA) sofreu tentativa de intimidação e ameaças durante uma visita à aldeia Açaizal, no Território Munduruku do Planalto, em Santarém (PA). As denúncias vêm de entidades que recepcionaram a comitiva tarde desta quinta-feira (8).

Segundo a Comissão Pastoral da Terra (CPT), representantes dos produtores de soja da região tentaram impedir a realização de a reunião com o povo indígena. “A reunião de escuta do povo indígena, antes mesmo de ser iniciada, foi interrompida pela interpelação intimidatória e ameaçadora de representantes dos produtores de soja do Planalto Santareno [região que engloba áreas dos municípios paraenses de Santarém, Belterra e Mojuí dos Campos], que tentaram impedir a realização da mesma e expulsar o comissariado da região”, informou a CPT por meio de nota.

A tentativa de impedir o trabalho da comissão da OEA também foi denunciada pelo Comitê Brasileiro de Defensoras e Defensores de Direitos Humanos, que reúne 34 organizações e publicou uma nota de repúdio contra a situação. Segundo o comitê, a comitiva da CIDH foi seguida até o território indígena do Açaizal por duas caminhonetes que transportavam produtores de soja conhecidos na região.

“Na chegada ao território, os ocupantes das caminhonetes insistiram em participar da reunião, agendada apenas com as lideranças indígenas. Proferiram discursos racistas e violentos contra os presentes e tentaram, ainda, identificar as placas dos carros, veículos e vans que levaram os participantes da reunião até o território, em uma atitude clara de intimidação”, informou o comitê em nota.  

Apesar da tentativa de intimidação, a comitiva, que tem proteção policial, conseguiu concluir seu trabalho no local.

A convite do governo federal, a delegação da CIDH fica no Brasil até o dia 12 para observar áreas urbanas e rurais em oito estados. A comissão acompanha e analisa todos os temas relacionados à área nos 35 países-membros da OEA. A viagem será encerrada com a apresentação de um relatório contendo as observações feitas pelos comissários. O documento será divulgado em uma coletiva de imprensa no Rio de Janeiro na próxima segunda-feira.

Ouça entrevista de Joana Zylbersztajn à Rádio Brasil Atual

Joana é advogada e assessora a visita da CIDH/OEA