Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2018 / 07 / Em Brasília, MTST ocupa ministério contra cortes no Minha Casa Minha Vida

moradia

Em Brasília, MTST ocupa ministério contra cortes no Minha Casa Minha Vida

Movimento quer apresentar ao ministro das Cidades, Alexandre Baldy, proposta de ampliação do programa, atingido pela diminuição de recursos
por Redação RBA publicado 04/07/2018 11h31
Movimento quer apresentar ao ministro das Cidades, Alexandre Baldy, proposta de ampliação do programa, atingido pela diminuição de recursos
Divulgação MTST/Reprodução
Protesto MTST

Pauta reivindica ampliação do número de entidades que serão selecionadas este ano para o programa

São Paulo – O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) ocupou, na última terça-feira (3), a sede do Ministério das Cidades, em Brasília, contra os cortes de recursos do programa de habitação popular Minha Casa Minha Vida – Entidades. A pauta de reivindicação foi apresentada à secretária nacional de Habitação, Maria Socorro Gadelha. Os integrantes do MTST aguardam agora por uma reunião com o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, agendada para os próximos dias.

De acordo com o coordenador nacional do movimento Josué Rocha, em entrevista à jornalista Ana Rosa Carrara, da Rádio Brasil Atual, o governo havia acordado a contratação de 35 mil unidades para esse ano, mas entregou menos de 10 mil no primeiro processo de seleção do MTST, e agora, um novo pedido foi aberto, contemplando apenas mais 10 mil novas unidades, segundo Rocha.

"Isso representa que um corte nesse programa está acontecendo. Estamos pleiteando manter esses recursos que são necessários", avalia o coordenador. "Não podemos aceitar calados o corte de um dos principais programas de habitação do país. Temos que reivindicar que o programa seja mantido com a força que ele precisa ter, refletindo o déficit habitacional gigantesco que a gente tem no nosso país".

A comissão de representantes do MTST foi recebida em Brasília pela secretária nacional de Habitação e o movimento busca agora uma reunião com o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, que deve ser marcada nos próximos dias. O objetivo é apresentar a pauta reivindicando a ampliação do número de unidades que serão selecionadas este ano para o Minha Casa Minha Vida – Entidades.

O programa, criado em 2009, torna acessível a moradia às famílias organizadas por meio de organizações habitacionais, cooperativas e demais entidades privadas sem fins lucrativos.

Ouça a reportagem completa: