no domingo

Romaria a Aparecida defende democracia, paz e liberdade para Lula

Representantes do campo progressista e população se mobilizam para participar de evento no interior de São Paulo no próximo domingo, com missa às 14h na basílica

rovena rosa / abr
basilica de aparecida abr rovena rosa.jpg

Participantes da romaria vão se reunir na basílica para realização de missa em homenagem a Lula às 14h

São Paulo – A luta em defesa da democracia, da liberdade para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela sua participação nas eleições deste ano será representada no domingo (20) por uma romaria a Aparecida, no interior de São Paulo, com celebração de missa na basílica às 14h. A romaria ganhou a adesão de diversas cidades do país, que estão se organizando para participar do evento, que também vai defender a paz frente à onda de ódio, violência e preconceito que se manifesta no bojo da crise política no país. 

No Vale do Paraíba, a subsede da CUT-SP e os sindicatos estão organizando a atividade com os trabalhadores locais. Na região, estão marcadas duas concentrações, de onde os participantes sairão em caminhada. A primeira será na cidade de Roseira, em frente ao posto Paineiras, na saída 81 da via Dutra, pista sentido São Paulo, às 9h. Já a outra sairá de Guaratinguetá, às 11h, atrás da escola Usefaz, na saída 67 da via Dutra, também na pista sentido São Paulo.

“Estamos empenhados em fazer uma grande mobilização até o Santuário, pois entendemos que o país vive um momento crítico, principalmente para a classe trabalhadora e os mais pobres. Será importante mais esse momento, de mostrarmos que somos contra a prisão sem provas do Lula e que queremos ter o direito de escolha nas próximas eleições”, diz o coordenador da subsede da CUT-SP no Vale do Paraíba, José Carlos de Souza. 

A atividade em Aparecida se soma a outras manifestações ecumênicas que pedem pela liberdade do ex-presidente Lula, preso político desde 7 de abril, e o respeito à democracia, fragilizada com o golpe de 2016 e com as sucessivas retiradas de direitos promovidas pelo governo de Michel Temer (MDB) e sua base governista.

Além disso, o próprio Lula tem recebido visitas e manifestações públicas de apoio de líderes das mais diversas religiões, como a do pastor Ariovaldo Ramos, da Frente Evangélica Pelo Estado de Direito, da missionária budista Monja Coen e do monge beneditino Marcelo Barros – este último visitou o ex-presidente nesta semana.

Na romaria do próximo domingo, os participantes também pedirão pela paz no Brasil em razão da crescente onda de violência e avanço de ideias e ações fascistas contra movimentos e entidades de esquerda. Entre os exemplos recentes dessas ações, estão as execuções da vereadora carioca Marielle Franco (Psol) e de seu motorista, Anderson Gomes, os tiros contra a caravana de Lula na região Sul e os ataques contra o acampamento Marisa Letícia em Curitiba.

Construído em 1955, o santuário de Nossa Senhora Aparecida é a segunda maior basílica do mundo – o maior dedicado a Maria, mãe de Jesus Cristo e padroeira do Brasil. Só em 2017, o local registrou mais de 13 milhões de visitas.

Com informações da CUT-SP

Leia também

Últimas notícias