#SonhodePretaConta

Mulheres compartilham histórias e utopias na websérie ‘Sonho de Preta Conta?’

Vídeos trazem relatos de como elas enfrentam o racismo e o sexismo em Brasília, Rio de Janeiro, Recife e São Paulo, e o que fazem para renovar seus sonhos e utopias

Sonhe de preta conta
mulheres negras

São Paulo – A websérie Sonho de Preta Conta? reúne em 12 episódios – com cerca de dois minutos cada um – relatos de mulheres negras que compartilharam suas histórias. 

São depoimentos de ativistas, feministas, comunicadoras, grafiteiras, artesãs, blogueiras, afroempreendedoras, educadoras e estudantes – que atuam em Brasília, Rio de Janeiro, Recife e São Paulo – convidando a refletir sobre questões fundamentais para as vidas delas e a sociedade.

A produção é da Oxfam Brasil, Odun Produções e Instituto Afrolatinas, em parceria com as organizações Ação Educativa, Criola, Fase, Ibase, Inesc e Instituto Pólis, e apoio da Embaixada Britânica no Brasil. Confira os quatro primeiros. Os demais estarão no canal do projeto no YouTube.

Episódio 1

Angela Brandão Mendes, 21 anos, da Articulação Nacional de Negras Jovens Feministas, do Acampamento de Feminista Interseccional e do Hub das Pretas SP.

Episódio 2 

Sil Bahia, 32 anos, diretora do Olabi, comunicadora social, mestre em Cultura e Territorialidades pela UFF, colaboradora da plataforma Afroflix.

Episódio 3 

Helena Nisa da Rosa, 26 anos, carioca, panafricanista, mulherista, faz parte do coletivo semeando ubuntu, do Fórum de Juventude Negra e do Hub das Pretas.

Episódio 4 

Letícia Carvalho, 20 anos, pernambucana, ativista feminista negra periférica, ilustradora, integrante e fundadora do coletivo Faça amor, não faça chapinha e estudante de Pedagogia em educação do campo na UFPB.

 

 

Leia também

Últimas notícias