estado de exceção

Entidades denunciam ataques contra liberdade de expressão

Para especialistas, o governo Temer vem tomando algumas atitudes que comprovam o cerceamento à liberdade de imprensa e de manifestação

MÍDIA NINJA
repressão.jpg

‘Despreparo da polícia é uma estratégia do Estado para continuar as repressões’, diz advogada ativista

São Paulo – Advogados, ativistas e entidades de defesa de liberdade de expressão manifestaram, em evento realizado no sábado (15), em São Paulo, preocupação pelas tentativas do governo Temer de censurar as manifestações e cercear direitos civis, constitucionais e humanos. “A gente vê com muita preocupação que essas pessoas públicas estejam usando seus poderes para cercear os direitos dos cidadãos”, afirmou Camila Marques, coordenadora da ONG Artigo 19. O encontro foi realizado na livraria Tapera Taperá, no centro da capital.

Para o diretor da Federação Paulistas das Associações Comunitárias (Fepac) Antônio Pedro de Sousa, o governo de Michel Temer vem tomando atitudes que comprovam o cerceamento à liberdade de imprensa, de expressão e de manifestação. “A primeira coisa que o governo fez foi intervir na EBC. Posteriormente, rompeu todos os convênios e parcerias que tinha com blogs independentes. Isso é uma forma também de você limitar a liberdade de expressão.”

Segundo a advogada ativista Giovanna Migliori, o despreparo da polícia é uma estratégia do Estado para continuar as repressões. “Nós temos hoje o Alexandre de Moraes (ministro da Justiça), e temos maior financiamento de aparatos repressivos, como balas de borracha e bombas, em vez de um treinamento da polícia.”

Para lutar contra a repressão, Antônio defende o fortalecimento de uma mídia independente, que denuncie os retrocessos e ameaças. “Apesar da limitação que há hoje aos meios de comunicação alternativos, eles ainda são o nosso único instrumento de denúncia desse Estado de exceção.”

Assista a reportagem da TVT: