investigação

Promotor quer abrir ‘caixa preta’ do transporte público em São Paulo

MP solicita planilhas de composição de custos de ônibus, metrô e trens para chegar a tarifa 'socialmente justa'

cc/meutransporteblogspot
onibus2.jpg

Após queixas e denúncias sobre má qualidade do transporte público, Ministério Público deve fazer auditoria

São Paulo – O promotor Público de Habitação e Urbanismo Maurício Ribeiro Lopes informou hoje (17) que abriu inquérito para investigar o custo da tarifa dos transportes públicos em São Paulo. Segundo ele, a prefeitura da capital e o governo do estado serão solicitados a apresentar todas as planilhas relativas aos gastos e aos lucros dos sistemas de ônibus, trens e metrôs.

Para o promotor, falta transparência aos processos de definição do preço final pago pelo usuário do sistema. “Se não é uma caixa preta, é algo muito próximo disso”, afirmou Ribeiro Lopes.

Ele disse que pretende encaminhar as planilhas para estudos e discussões envolvendo a sociedade e a comunidade acadêmica, de modo a determinar até onde é possível reduzir o custo do transporte para a população. “Queremos discutitr para chegar a uma tarifa socialmente justa”.

Ribeiro Lopes participou da reunião de hoje de manhã entre representantes di Movimento Passe Livre (MPL) e o secretário de Segurança Pública do estado, Fernando Grella, além de outros integrantes da cúpula da polícia.

Durante o encontro, segundo o promotor, foi reafirmado que a PM não usará balas de borracha no ato do MPL programado para às 17h desta segunda-feira no Largo da Batata, zona oeste de São Paulo. A polícia, no entanto, não abriu mão da bomba de gás lacrimogênio e do spray de pimenta, que seriam ferramentas de “contenção” necessárias em caso de”excessos”.

Também ficou definido que outro promotor de Habitação e Urbanismo, Mário Malaquias, irá acompanhar a manifestação ao lado de representantes da PM e do MP.

Com informações do repórter Nicolau Soares.

Leia também

Últimas notícias