Organizações apostam na internet para ampliar campanha de desarmamento

Campanha internacional é encabeçada no Brasil pelo instituto Sou da Paz

São Paulo – Desde o dia 13 e até 19 de junho, mais de 70 países estão envolvidos na realização da Semana de Ação Global contra a Violência Armada. O Instituto Sou da Paz é o responsável brasileiro pelas ações de conscientização das pessoas sobre os riscos das armas de fogo. No mundo as ações são organizadas por institutos que fazem parte da organização International Action Network on Small Armas.

Nesta 10ª edição, o Sou da Paz promove ações na internet e intervenções em três pontos da cidade de São Paulo. Nas redes sociais, os organizadores pedem que se digite “#desarme” no Twitter e se clique no botão “curtir” da página do evento no Facebook (http://www.facebook.com/institutosoudapaz). Os internautas podem tirar fotos com a mensagem “#desarme” e enviar para o e-mail [email protected].

Alice Ribeiro, coordenadora da Área de Controle de Armas do Instituto Sou da Paz, explica que a campanha pela internet pode alcançar mais pessoas pelo Brasil e ainda tem a vantagem da rapidez, além disso atinge um novo público.

Um bom resultado da campanha foi percebido durante uma ação pública realizada no Masp – na avenida Paulista, região central de São Paulo – na terça-feira (14). “Por coincidência, havia um  evento no local sobre cultura da paz. Esse público e as pessoas que passavam na avenida Paulista acharam nossa campanha interessante”, conta. As próximas ações na capital paulista estão previstas para esta quarta-feira (15), no Poupatempo da Sé, a partir das 13h, e este domingo (19), no Parque do Ibirapuera das 11h às 13h.

Regulamentação

Alice relata que o instituto mantém contato com os Ministérios das Relações Exteriores e da Defesa para pressionar o governo sobre a importância de um acordo para regulamentar o comércio de armas. No final da semana o instituto pretende fazer uma montagem com todas as fotos enviadas pelos participantes da campanha e mostrar para o governo a adesão dos brasileiros contra a violência.

Para combater o comércio internacional de armas existe um processo na Organização das Nações Unidas para a construção de um tratado, Arms Trade Treaty (ATT) ou Tratado Internacional de Controle de Comércio de Armas.

Leia também

Últimas notícias