Todo apoio e solidariedade aos professores; Ratinho Jr. é o pior governador que o Paraná já teve

Governador Ratinho Jr. comete descalabro com a educação e não aparece. Do esconderijo que se tornou a sede do governo, processa um massacre

APP-Sindicato

A pandemia e as eleições têm sido oportunidades para os maus governantes fazerem “passar a boiada”. O caso mais recente é do governador do Paraná, Ratinho Jr, que causou uma greve de fome de profissionais da educação que durou nove dias. Veja o caso relatado pela professora Teresa Lemos (secretária de Organização do APP-Sindicato, entidade que representa a categoria no estado). Tereza disse, em entrevista no programa Daqui pra Frente, da TVT, que Ratinho Jr. vem se revelando como o pior governador que o Paraná já teve:

“Já faz algum tempo que estamos lutando para que o governo do Estado revogue o edital 47. Com esse edital o governo está gastando 4 milhões de reais, aproximadamente, com uma empresa privada, sem licitação, para selecionar 4 mil professores para trabalhar por o período de um ano.

Além disso, as vagas são insuficientes pois temos hoje mais de 20 mil professores PSS. Com relação aos funcionários de escola, ele acabou com o plano de carreira e vai terceirizar os serviços de merendeira e secretaria . Contando com os funcionários de escola serão mais de 30 mil desempregados.

Esse edital é desumano, desonesto. Ele é criminoso. Não tem diálogo com esse secretário de Educação. Já buscamos todos os meios possíveis mas, ele não ouve.

As poucas reuniões que fizemos com ele, não tiveram efetividade porque com ele não tem diálogo. Esgotamos todas as outras possibilidades de negociação e não tivemos escolha a não ser ir para uma greve de fome.

Acampamos em frente ao Palácio Iguaçu onde um grupo de 10 (número final) professores e funcionários fizeram greve de fome por nove dias. Até agora nenhum avanço nas negociações, o governador continua insensível.

Seis pontos da pauta dos professores e professoras:

  1. Cobramos a saída do secretário estadual de educação.
  2. A revogação do edital 47.
  3. Prorrogação dos contratos PSS.
  4. Pagamento do Salário mínimo nacional para as merendeiras.
  5. Eleição para diretores e diretoras de escola somente após a pandemia.
  6. A não militarização das escolas e o não fechamento do ensino noturno nas escolas que ja foram militarizadas.

Precisamos de todo Apoio e Solidariedade nessa luta.

Eis o projeto neoliberal em curso, e o governador Ratinho Jr., que pretende esse descalabro, nem aparece. E do esconderijo que se tornou a sede do governo, processa o massacre.

ariovaldo ramos

Assista também ao programa Daqui pra Frente deste sábado., parceria entre TVT e Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito