Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2017 / 04 / Químicos do ABC aderem à greve geral desta sexta-feira

mais apoio

Químicos do ABC aderem à greve geral desta sexta-feira

Sindicato orienta os trabalhadores a não sair de casa: "Reformas vão acabar com o país"
por Redação RBA publicado 27/04/2017 11h27, última modificação 27/04/2017 12h01
Sindicato orienta os trabalhadores a não sair de casa: "Reformas vão acabar com o país"
Valdir Lopes/Químicos ABC
Assembleia Químicos

Presidente dos Químicos alertou que trabalhadores já estão sendo demitidos para serem contratados como terceirizados

São Paulo – O Sindicato dos Químicos do ABC aprovou a adesão à greve geral desta sexta-feira (28) convocada pelas centrais sindicais e movimentos sociais contra as reformas trabalhista e da Previdência propostas pelo governo de Michel Temer (PMDB-SP). A decisão foi tomada nesta quarta-feira (26), em plenária realizada na sede da entidade. 

Membros de comissão de fábrica, delegados sindicais e demais dirigentes destacaram a necessidade de reagir contra a ofensiva que retira direitos do trabalhador. "Não estamos defendendo governos nem partidos políticos. Estamos defendendo a nós mesmos, os trabalhadores e trabalhadoras. Estamos defendendo o futuro desta nação, pois essas reformas vão acabar com o país", afirmou o presidente do sindicato, Raimundo Suzart.

Ele afirmou que, após a aprovação da terceirização irrestrita, já sancionada pelo presidente Temer, algumas empresas já estariam demitindo trabalhadores para contratá-los como terceirizados, com salários menores e redução de direitos. “Não é hora de ter medo, é hora de lutar", destacou.

O sindicato orienta os trabalhadores a não saírem de casa nesta sexta-feira (28). "Perder um dia de trabalho e por isso perder um domingo não é nada comparado ao que todos nós perderemos com as reformas trabalhista e da Previdência", enfatizou Raimundo.