Você está aqui: Página Inicial / Política / 2010 / 10 / Partidários de PSDB e PT entram em confronto no Rio, e Serra se diz vítima de agressão

Partidários de PSDB e PT entram em confronto no Rio, e Serra se diz vítima de agressão

Candidato tucano à Presidência acusa petistas de atirar objeto não identificado durante caminhada na capital fluminense
por suzanavier publicado 20/10/2010 16h28, última modificação 20/10/2010 16h44
Candidato tucano à Presidência acusa petistas de atirar objeto não identificado durante caminhada na capital fluminense

São Paulo – Cabos eleitorais do candidato à Presidência da República pelo PSDB, José Serra, entraram em conflito com militantes do PT na tarde desta quarta-feira (20) no calçadão de Campo Grande, zona oeste do Rio de Janeiro. Serra afirmou ter sido atingido por um objeto que, segundo ele, foi atirado por petistas. O tucano ainda atribuiu ao grupo a origem do tumulto. Os militantes do PT foram à delegacia registrar boletim de ocorrência, acusando excessos dos seguranças de Serra.

O candidato fazia uma caminhada pelo calçadão quando um grupo de funcionários da Fundação Nacional de Saúde, demitidos na gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), gritaram palavras de ordem contra o tucano. Eles chegaram a chamar Serra de assassino. 

Houve empurra-empurra e confronto entre militantes do PSDB e do PT, que também faziam campanha na região. No meio da confusão, Serra teria sido atingido por um objeto não identificado. O pastor Maurício Teixeira disse ao jornal O Globo que um militante petista teria atirado uma bobina de adesivos de papel, que teria acertado a cabeça do candidato. Há relatos que falam de bola de papel e até menções uma pedra. Serra passava a mão na cabeça seguidamente, mas não havia sinal de sangramento, relatou o jornal carioca.

Já assessores do tucano afirmaram que ele foi atingido por uma bandeirada, divulgou O Estado de S. Paulo, com o esclarecimento de que "não havia ferimento aparente".

José Serra acusou o PT pela confusão. "Foi a tropa de choque do PT. Eles são a tropa de choque da mentira e da violência", disse o candidato. "Um comportamento muito típico de movimentos fascistas", disparou.

O candidato mantém a agenda, com visita às obras do estádio do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014. A partir das 17h, Serra tem um encontro com a militância tucana na churrascaria Porcão.