Você está aqui: Página Inicial / Política / 2010 / 02 / ProJovem Trabalhador vai capacitar 4,5 mil moradores da Baixada Fluminense

ProJovem Trabalhador vai capacitar 4,5 mil moradores da Baixada Fluminense

por Thais Leitão publicado 01/02/2010 10h49, última modificação 01/02/2010 10h50

Rio de Janeiro - Cerca de 4,5 mil jovens moradores dos municípios de Nilópolis e Belford Roxo (RJ), na Baixada Fluminense, vão participar este ano do ProJovem Trabalhador, programa de capacitação profissional do Ministério do Trabalho e Emprego. As inscrições para os cursos técnicos devem começar ainda este mês, logo após o carnaval, e as aulas estão previstas para o início de março.

De acordo com a prefeitura de Nilópolis, entre os cursos que serão oferecidos estão construção civil e telemarketing. O secretário de Comunicação do município, Edgard Santana, destacou que estão sendo fechados acordos com organizações não governamentais (ONGs) e associações de moradores, que devem ajudar na implantação do programa. Segundo ele, o objetivo é atender também jovens de municípios vizinhos.

“Nossa prioridade será atender a nossa população, para oferecer aos nossos jovens oportunidades de aprender uma atividade, ampliando suas chances de conquistar um emprego e ter uma renda. Mas moradores de municípios vizinhos não serão impedidos de participar. Basta fazer a inscrição e aguardar a seleção, que deve ser feita por meio de um teste”, disse.

De acordo com o ministério, para levar o programa às duas cidades, estão sendo investidos R$ 7 milhões, em verbas federais e municipais.

Parte das políticas de juventude implementadas pelo ministério, o ProJovem Trabalhador tem como objetivo preparar essa parcela da população para o mercado de trabalho e para ocupações geradoras de renda. Podem participar jovens desempregados com idades entre 18 e 29 anos, e que sejam membros de famílias com renda per capita de até meio salário mínimo.

O processo de formação inclui, ainda, aulas de direitos humanos, prestação de serviços voluntários à comunidade e estímulo à elevação da escolaridade. A expectativa é de que pelo menos 30% dos formandos consigam uma oportunidade de trabalho. 

Fonte: Agência Brasil