Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2012 / 09 / Taxa de desemprego na região do ABC cai pelo segundo mês seguido

Taxa de desemprego na região do ABC cai pelo segundo mês seguido

Seade e Dieese registraram o menor índice da série para meses de agosto
por Vitor Nuzzi, da RBA publicado 26/09/2012 14h51, última modificação 26/09/2012 14h58
Seade e Dieese registraram o menor índice da série para meses de agosto

São Paulo – Diferentemente do que ocorreu no conjunto da região metropolitana paulista, o ABC registrou queda na taxa de desemprego pelo segundo mês seguido, para 10,2%, o menor índice para agosto na série histórica. Nesses dois meses, a queda na taxa foi de um ponto percentual.

Nos sete municípios que compõem a região, o número de postos de trabalho criados no mês (25 mil, crescimento de 2%) superou o de pessoas que entraram no mercado de trabalho (18 mil, aumento de 1,3%), fazendo o número de desempregados cair para uma estimativa de 146 mil – são 7 mil a menos no mês e 8 mil a menos na comparação com agosto de 2011. Em 12 meses, o emprego subiu 3,2%, com 40 mil ocupados a mais.

Em comum com os dados da Grande São Paulo, está a predominância do setor de serviços na alta da ocupação. Em 12 meses, o crescimento é de 13,9%, o correspondente a 83 mil vagas criadas. Mais forte na região, a indústria de transformação fechou 4 mil postos de trabalho (-1,2%), embora o segmento metal-mecânico – no qual se incluem as montadoras – tenha crescido 2,9%, abrindo 5 mil vagas. O nível total de ocupação cresceu 3,2% em 12 meses, maior taxa desde dezembro do ano passado (3,6%), com 40 mil empregos a mais. O total de ocupados é estimado em 1,29 milhão.

 O rendimento médio dos ocupados (R$ 1.837) cresceu 2,4% no mês e 13,8% em 12 meses.