Home Trabalho Aeroviários e aeronautas param nesta quarta, das 6h às 8h, em todo o país
impasse

Aeroviários e aeronautas param nesta quarta, das 6h às 8h, em todo o país

Trabalhadores reivindicam aplicação do reajuste de 11% nos salários e benefícios
Publicado por Sabrina Craide, da Agência Brasil
19:07
Compartilhar:   
memória/ebc
greve.jpg

Trabalhadores reivindicam a aplicação do reajuste de 11% nos salários e benefícios retroativo à data-base

São Paulo – Aeronautas e aeroviários param amanhã (3), das 6h às 8h, em 12 aeroportos da base da Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil da CUT (Fentac/CUT)em todo o país. O movimento é organizado pelos sindicatos filiados dos aeroviários de Guarulhos, Porto Alegre, Campinas, Recife, do Sindicato Nacional dos Aeroviários e pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas.

As categorias rejeitaram em assembleias realizadas sexta-feira (29) proposta das empresas aéreas, representadas pelo Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (Snea), que previam pagamentos parcelados por faixas salariais, não retroativos à data-base, em 1º de dezembro. Os trabalhadores reivindicam a aplicação do reajuste de 11% nos salários e benefícios.

“A greve é o último recurso que temos para expressar às empresas que elas precisam valorizar e reconhecer  o trabalho dos profissionais da aviação que são responsáveis pela segurança nos voos e pelo ótimo desempenho do setor”, afirmou Sérgio Dias, presidente da Fentac/CUT.

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou hoje (2) que 80% dos trabalhadores do setor aéreo mantenham suas atividadese durante o período de carnaval. Em caso de descumprimento da ordem, a multa diária será de R$ 100 mil.

A decisão liminar é do ministro Mauricio Godinho Delgado, em ação ajuizada pelo Snea contra 12 entidades sindicais das categorias dos aeronautas e aeroviários, que anunciaram a paralisação parcial das atividades amanhã. Segundo o ministro, as atividades desempenhadas pelos aeronautas e aeroviários envolvem serviços essenciais, devendo, portanto, ser garantida, durante a greve, a sua prestação.

A paralisação está prevista para os aeroportos de Guarulhos e Congonhas, em São Paulo; Viracopos, em Campinas; Brasília; Santos Dumont e Galeão, no Rio de Janeiro; Porto Alegre; Recife; Fortaleza; Florianópolis; Curitiba e Salvador. A adesão deverá ser de aeroviários (agentes de check-in, auxiliares de serviços gerais, mecânicos de aeronaves, agentes de bagagem, operadores de equipamentos) e aeronautas (pilotos, copilotos, comissários de voo, mecânicos e engenheiros de voo).

registrado em: , , ,