crise da água

Trabalhadores da Sabesp entram em greve a partir do dia 19

Decisão foi tomada em assembleia na noite de ontem (10); 400 trabalhadores foram demitidos desde janeiro e empresa ainda pretende dispensar mais 200

Divulgação Sintaema

Trabalhadores realizaram assembleia ontem e no dia 18 voltam a se reunir para confirmar greve no dia 19

São Paulo – Trabalhadores da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) decidiram na noite de ontem (10) que farão greve a partir do próximo dia 19 por tempo indeterminado devido à demissão de 400 trabalhadores da empresa de janeiro a março.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Sintaema), estão agendadas outras 160 homologações de demissão no sindicato. Em assembleia, os trabalhadores aprovaram ainda o ingresso de uma medida cautelar na Justiça para tentar evitar novas demissões.

“A Sabesp já demitiu 400 e pretende chegar aos 600. Não podemos admitir isso. Os trabalhadores são essenciais em um momento como este de crise hídrica”, disse o presidente do Sintraema, René Vicente. Por meio de nota, a Sabesp informou que a direção da empresa respeita a decisão aprovada em assembleia e se coloca à disposição para o diálogo. “A empresa esclarece que as atividades essenciais serão preservadas, garantindo a prestação de serviços aos clientes”, diz a nota.

Leia também

Últimas notícias