Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2012 / 05 / CUT critica novo adiamento de reunião com o governo e cobra definição

CUT critica novo adiamento de reunião com o governo e cobra definição

Centrais discutiriam isenção de Imposto de Renda na PLR e fim do fator previdenciário
por Redação da RBA publicado , última modificação 16/05/2012 17h21
Centrais discutiriam isenção de Imposto de Renda na PLR e fim do fator previdenciário

São Paulo – O presidente da CUT, Artur Henrique, criticou o novo adiamento de audiência com o governo para discutir a isenção de Imposto de Renda sobre o pagamento de participação nos lucros ou resultados (PLR) e o fim do fator prvidenciário. O encontro entre representantes do governo e das centrais, que seria realizado no dia 8, havia sido remarcado para hoje (16). 

"Tal prática é muito ruim. Até mesmo porque, quando os temas em debate interessam ao empresariado, o governo tem por hábito ser bem mais ágil e constante. Quando, por outro lado, os temas interessam aos trabalhadores e trabalhadoras, o compasso é de espera", afirmou Artur, por meio de nota. "Cobramos a definição – e manutenção – de uma nova data para breve, e que a audiência avance para o fechamento de uma nova proposta positiva para a classe trabalhadora."

Durante as atividades de 1º de Maio em São Paulo, o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, chegou a declarar que o governo iria reduzir o imposto sobre a PLR. A definição seria feita em reuniões envolvendo centrais e os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Trabalho, Brizola Neto, além de Carvalho.

Na agenda de hoje do ministro Mantega havia dois itens: almoço com o representante do Brasil no Fundo Monetário Internacional (FMI), Paulo Nogueira Batista Jr., e uma reunião com representantes do setor varejista. Já Brizola Neto viajou para o México, a fim de participar de encontro, amanhã (17) e sexta-feira (18), do ministros do Trabalho dos países do G-20 (o grupo das 20 economias mais desenvolvidas).