Momento crítico

Brasil tem mais 3.305 mortos por covid-19, em dia com número de novos casos acima da média

Foram cerca de 20 mil registros de novos casos acima da média móvel atual. Dado evidencia descontrole continuado da pandemia. País segue lento na vacinação

Josenildo Almeida/Fotos Públicas
Vírus circula de forma acelerada no Brasil desde novembro do ano passado e, em março, o país se tornou epicentro da pandemia no mundo

São Paulo – O Brasil registrou nesta sexta (16) mais um dia com número de mortes acima de 3 mil por covid-19. Nas últimas 24 horas foram 3.305 novas vítimas, totalizando 368.749 desde o início da pandemia, em março de 2020. A média móvel de mortes, calculada em sete dias, segue em patamar alto; 2.862. Os números indicam estabilidade de vítimas no pico da pandemia, como aponta a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Em relação ao número de novos casos, foram 85.774 registros, um número bastante superior à média atual, de 65.612. O dado evidencia o descontrole da pandemia. O vírus circula de forma acelerada no Brasil desde novembro do ano passado e, em março, o país foi declarado epicentro da pandemia no mundo, quando superou os Estados Unidos em números de mortes e casos diários.

RBA utiliza informações fornecidas pelas secretarias estaduais, por meio do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Connas). Eventualmente, elas podem divergir do informado pelo consórcio da imprensa comercial. Isso em função do horário em que os dados são repassados pelos estados aos veículos. As divergências, para mais ou para menos, são sempre ajustadas após a atualização dos dados.

Números da covid-19 no Brasil. Fonte: Conass

Vacinas

Em relação à vacinação, o Brasil segue em ritmo lento. Foram aplicadas até o momento 32,8 milhões de doses, o que representa 15,44% da população. Estão imunizados com a segunda dose 3,76% dos brasileiros. Isso coloca o país atrás de 64 países que proporcionalmente vacinaram mais. Entre eles, Chile, Uruguai, Chipre, Butão e Mongólia, por exemplo, além de uma série de países europeus que aceleraram a vacinação nas últimas semanas.

Curvas epidemiológicas médias de casos e mortes no Brasil. Fonte: Conass

Momento perigoso

Após um período de queda do contágio de covid-19 em todo o mundo nos dois primeiros meses do ano, essa tendência foi revertida de março para cá. Os principais responsáveis são Brasil e Índia. O país asiático vive uma segunda onda intensa de novos casos, entretanto, a mortalidade é inferior à do Brasil.

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, afirmou hoje (16) que o cenário piorou; quase duplicaram os casos nos últimos dois meses. A situação está próxima do valor mais elevado registrado até agora. “Os casos de infecção e as mortes continuam a aumentar a uma velocidade preocupante”, disse. Além de Brasil e Índia, Turquia, França e Estados Unidos apresentaram piora na transmissão do vírus na última semana.


Leia também


Últimas notícias