Questão de saúde

Papa se prepara para ser vacinado e defende medida: ‘Opção ética’

Francisco criticou “negacionismo” suicida. Médico particular do papa morreu devido à covid-19

Vatican News
Francisco: 'Está em causa a sua saúde, a sua vida, mas também a dos outros'

São Paulo – O papa Francisco receberá vacina contra a covid-19 nos próximos dias, segundo ele mesmo anunciou em entrevista a um canal de TV italiana. “Eu acredito que eticamente todos devem receber a vacina”, afirmou. “É uma opção ética, porque está em causa a tua saúde, a tua vida, mas também a vida de outros.”

O próprio Vaticano anunciou que faria uma campanha de vacinação ainda neste mês, com escolha pela vacina na fabricante Pfizer, segundo a agência Ecclesia. A vacina será aplicado segundo “critérios de seleção das categorias mais expostas à infeção, de acordo com as adesões voluntárias”.

“Tem de ser feito”, disse o papa, lembrando de sua infância na Argentina e de uma crise de poliomielite que atingiu muitas crianças. “Há um negacionismo suicida que não sei explicar, mas hoje temos de receber a vacina”, afirmou Francisco.

Ele mesmo acaba de perder alguém próximo. O Vaticano confirmou ontem (9) a morte de Fabrizio Soccorsi, 78 anos, médico particular do papa desde 2015. Ele estava internado por outro motivo, mas o óbito foi causado por complicações relacionadas à covid-19.

A vacinação na Itália – onde se situa o estado do Vaticano – já começou. Pelo menos 500 mil pessoas já receberam uma dose. O país registra quase 80 mil óbitos desde o início da pandemia.


Leia também


Leia também


Últimas notícias