Vacina é de Deus?

Quem demoniza a vacina não segue o Deus gerador de vida, diz pastor

No programa Daqui pra Frente, o pastor Ulian Corcino diz que “o Deus vivo que venceu a morte na cruz para gerar vida” é o Deus que deu a ciência e a vacina

Pixabay
Vacina é a principal esperança para combater a doença que já matou mais de 185 mil pessoas no Brasil

São Paulo – As pessoas que estão usando o nome de Deus contra a vacina que pode conter a pandemia, que já matou mais de 185 mil brasileiros – pastores inclusive – “não são seguidores de Jesus”, que segundo a Bíblia é o caminho, a verdade e a vida”. A afirmação é do pastor Uilian Corcino em participação no programa exibido pela TVT Daqui da Frente, comandado pelo pastor Ariovaldo Ramos. Ambos são militantes da Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito.

Lamento ou exercício de fé: Como terminar um ano difícil como este?

No programa levado ao ar neste sábado (19), Corcino disse que muitos “irmãos pastores estão usando o nome de Deus para influencia pessoas para a morte”.

O objetivo da vacina é imunizar, livrar o ser humano de uma doença e da morte que pode causar. “Se existe para nos auxiliar, para promover a vida, então é de Deus. Deus deu à humanidade a ciência para isso, para enfrentarmos os vírus de todas as doenças que há séculos vêm assolando a idade. O aumento do tempo de vida é graças à descoberta das vacinas”, ponderou.

Imunização de Deus

Ao abrir o programa, Ariovaldo Ramos traçou um paralelo entre a vacinação contra a doença e morte por covid-19 à “imunização” feita por Deus para proteger os hebreus escravizados no antigo Egito e ao mesmo tempo pressionar o Faraó para que libertasse o povo.

Segundo a Bíblia, depois de transformar as águas do rio Nilo em sangue e enviar diversas outras pragas, incluindo ataques de insetos, doenças e morte do gado, Deus mandou um décimo castigo. Enviou um “anjo da morte” para ceifar a vida de todos os primogênitos. Mas antes avisou ao povo hebreu que, para poupar a vida dos seus filhos, marcasse a entrada da casa com sangue do cordeiro oferecido em sacrifício. Os israelitas avisaram a todos que isso iria acontecer, mas poucos acreditaram. Assim foi feito e o faraó, que perdeu seu filho como a maioria dos egípcios, os libertou.

“A imunização é de Deus, a vacina é de Deus. Ha líderes religiosos evangélicos dizendo que a vacina faz mal e que vai alterar a nossa natureza. Mas a natureza é uma entidade espiritual, enquanto a vacina atinge o corpo, não tem nada a ver com espírito, alma; vacina é pra cura do corpo. Se tivéssemos um governo sério, provavelmente poderíamos estar imunizando a população como estão fazendo os britânicos”, disse.

Confira a íntegra do programa:


Leia também


Últimas notícias