Ocaso de uma carreira?

Mamãe Falei deve prestar contas sobre dinheiro arrecadado para viagem à Ucrânia

Comissão de Direitos Humanos do Senado vota convocação de deputado nesta segunda para prestar esclarecimentos sobre fala misógina e sexista

Reprodução / Y.Tube
Reprodução / Y.Tube
Mamãe Falei: onda de indignação contra fala machista varreu as redes sociais neste fim de semana

São Paulo – O uso dos R$ 180 mil que o deputado Arthur do Val (Podemos), o Mamãe Falei, diz ter arrecadado para a viagem à Ucrânia deverá ser uma das questões abordadas na Comissão de Direitos Humanos do Senado, que em sessão às 14h desta segunda-feira (7) vota a convocação do deputado paulista para dar esclarecimentos sobre fala de teor misógino e sexista durante viagem de ajuda humanitária à Ucrânia.

“Os eleitores de do Val têm direito de saber: o que ele (Mamãe Falei) fez com o dinheiro que arrecadou antes de viajar? Se o dinheiro era para socorrer os ucranianos, a quem entregou? Tem recibo disso?”, indagou neste domingo o jornalista Ricardo Noblat, no site Metrópolis.

Em sua coluna de terça-feira (1°), a jornalista Mônica Bergamo publicou entrevista com o deputado, em que ele afirma que o dinheiro “foi arrecadado em uma live feita na segunda, em seu canal no YouTube. No vídeo, o parlamentar aparece com dois voluntários de um movimento de civis que oferece ajuda humanitária para os refugiados e que envia mantimentos para o país vizinho”.

Ainda segundo a entrevista, anterior à hecatombe de suas falas machistas, “parte do dinheiro, segundo diz o deputado, será destinado para a compra de alimentos e suprimentos. Eles serão doados ao movimento dos voluntários”.

O deputado Mamãe Falei disse também sobre o dinheiro que “outra parte será transferida para a conta oficial do Exército da Ucrânia”. Arthur do Val afirmou estar em contato com o embaixador ucraniano na Eslováquia. “Depois nós vamos mostrar um balanço com todos os comprovantes [das doações]”, afirmou o deputado.

Indignação

O compromisso do deputado em apontar as contas da viagem não reduz a indignação provocada por suas falas, vazadas por um grupo de amigos do WhatsApp. As falas já repercutiram o suficiente para Arthur do Val retirar sua pré-candidatura ao governo de São Paulo e ser renegado pelo candidato à presidência Sergio Moro, que recebia até então o apoio de Mamãe Falei.

O senador Humberto Costa, disse em suas redes sociais que “a imunidade parlamentar não é um sinal verde para o desrespeito da legislação do país. Ao atacar as ucranianas, Arthur do Val atropelou o regimento da Assembleia de São Paulo, o código de ética, a Constituição e a lei Maria da Penha.Não pode ficar impune. E o Senado deve ouvi-lo”.

“As declarações de Arthur do Val, parceiro de Sergio Moro no MBL, afetam a imagem do Brasil no exterior. Os ataques às ucranianas são lamentáveis de todos os pontos de vista: moral, político, ético. Se trata de um parlamentar, representante do povo”, disse ainda o senador neste sábado, ao apresentar o requerimento de convocação do deputado.

Leia também:

Petição pela cassação de ‘Mamãe Falei’ já tem mais de 23 mil assinaturas

Mamãe Falei admite fala sexista contra ucranianas que indignou o mundo