Imperialismo

Brasil deixa soberania nacional de lado para apoiar Estados Unidos

Avaliação é do comentarista político, José Lopez Feijóo, que aponta submissão aos interesses de Trump. Em carta, ex-presidente Lula também contesta atuação brasileira. 'É um problema dos venezuelanos e não dos norte-americanos'

Arquivo EBC
Lula, Feijóo e Venezuela

“Por mais errado que seja o Maduro, ele é problema para os venezuelanos e não para os americanos”, afirma Lula

São Paulo – Para o comentarista político, José Lopez Feijóo, à medida que o Brasil apoia os Estados Unidos de intervir na Venezuela, o país abre mão dos interesses nacionais e de uma política externa histórica. “É uma guerra para atender aos interesses norte-americanos que quer as fontes e reservas de petróleo da Venezuela”, adverte o comentarista. 

Desde a eleição do presidente Jair Bolsonaro, o país tem se alinhado à política estadunidense chegando, inclusive, a reconhecer como presidente interino da Venezuela, o deputado Juan Guaidó. Em sua coluna para o Seu Jornal, da TVT, Feijóo destaca ser esse um papel de submissão. “Não são interesses brasileiros, apenas uma postura ideológica errada para defender os interesses americanos”, afirma. 

De modo semelhante observa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta ao escritor e jornalista Fernando Morais, Lula contesta a postura do Brasil afirmando que a crise venezuelana deve ser resolvida pela sua população e não por interferência externa do presidente estadunidense, Donald Trump.

“Por mais errado que seja o Maduro, ele é problema para os venezuelanos e não para os americanos”, descreve em um trecho da carta o ex-presidente que avalia a situação como um desdobramento da política imperialista dos Estados Unidos, a qual o Brasil, sob o comando de Bolsonaro tem também se submetido.

Assista aos comentários