18ª legislatura

Capez é eleito presidente da Assembleia Legislativa de SP com 98% dos votos

Condução de tucano ao comando do Parlamento paulista e de Enio Tatto para a 1ª Secretaria é fruto de tradicional acordo entre PT e PSDB na casa

Agência de Notícias/Assembleia Legislativa
Fernando Capez

Parlamentar prometeu que sociedade terá um canal para participar e fazer reclamações em sua gestão

São Paulo – O deputado Fernando Capez (PSDB) é o novo presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo. Ele foi eleito ontem (15), com 92 votos contra dois, recebidos pelo candidato “alternativo” Carlos Giannazi (Psol). Como a Assembleia é composta por 94 parlamentares, Capez só não foi votado pelos dois deputados do Psol, Raul Marcelo e o próprio Giannazi. O tucano obteve 98% dos votos. O deputado Enio Tatto (PT) foi reeleito para a 1ª Secretaria. As eleições de Tatto e Capez, pelo mesmo número de votos, foram resultado de tradicional acordo entre PT e PSDB na Assembleia para a definição da Mesa Diretora.

No discurso de posse, Capez citou sua carreira no Ministério Público, iniciada há 27 anos. Ele prometeu que a sociedade terá um canal para participar e fazer reclamações. Prometeu ainda que as comissões temáticas da casa, principalmente as de Direitos Humanos e de Segurança Pública, serão fortalecidas em sua atuação, inclusive “deslocando-se, se necessário, para mais próximo dos fatos”.  O deputado tucano disse também que as comissões de Finanças e Orçamento e Fiscalização e Controle terão o papel de auxiliares na fiscalização do Estado.

O novo presidente da Assembleia afirmou que a predominância do Executivo e do Judiciário nos parlamentos brasileiros leva a uma “atrofia do Legislativo”. É o mesmo termo usado pelo líder do governo, Barros Munhoz, para se referir ao papel pouco relevante desempenhado pelo parlamento paulista no estado de São Paulo.

“Como todo Poder Legislativo no mundo, especialmente no Brasil, ela (a Assembleia) tem poderes atrofiados. Hoje, o Executivo tem a primazia das iniciativas legislativas em todos os parlamentos do mundo”, disse Munhoz à RBA há duas semanas.

Lideranças

O PT indicou o deputado Geraldo Cruz para ser o novo líder de sua bancada na casa. O partido elegeu em outubro 14 deputados para a 18ª legislatura. Ex-vereador e ex-prefeito de Embu das Artes, Cruz substitui na liderança o deputado João Paulo Rillo.

legislatura iniciada ontem terá apenas 18 oposicionistas. Somam-se aos 14 petistas dois deputados do Psol e dois do PCdoB. Já a bancada de apoio a Alckmin tem 73 deputados de 15 partidos.

O PSDB ainda não definiu qual será seu novo líder, que, por ora, continua sendo o deputado Cauê Macris. A bancada tucana se reúne esta semana para, provavelmente, escolher o nome. O deputado Barros Munhoz continua na liderança do governo. Uma eventual mudança depende do governador Geraldo Alckmin.

Leia também: