Alternativa

Movimentos lançam campanha pela renda básica permanente

Campanha “A Renda Básica que Queremos” abriu consulta pública para colher sugestões para projeto em substituição ao auxílio emergencial

Filipe Augusto Peres/Fotos Públicas
Auxílio emergencial termina neste em dezembro, enquanto a pandemia e seus efeitos seguirão ao longo de 2021

São Paulo – Mais de 270 organizações da sociedade civil lançaram a campanha “A Renda Básica que Queremos”. Essas entidades, reunidas na Rede Brasileira de Renda Básica (RBRB), abriram uma consulta pública, que vai até o 10 de dezembro, para colher sugestões sobre o projeto. Na sequência, os representantes pretendem fazer um corpo a corpo com parlamentares e líderes do Congresso Nacional para buscar a sua aprovação.

Segundo o presidente da RBRB, Leandro Ferreira, é urgente buscar uma alternativa ao auxílio emergencial, que tem a sua última parcela paga em dezembro. Contudo, os efeitos econômicos da pandemia ainda devem durar por muito tempo.

“O que esperamos agora é que a gente consiga pressionar para que essas pessoas não fiquem sem nada daqui para frente”, afirmou Leandro, em entrevista a Marilu Cabañas, no Jornal Brasil Atual desta quarta-feira (2). “O governo federal, embora tenha tido muito tempo para tratar disso, não colocou de pé uma proposta que pudesse substituir o auxílio emergencial”, criticou.

Ele lembrou que, ainda antes da pandemia, a fila de espera do Bolsa Família chegava a 1 milhão de pessoas, que voltarão a ficarem desassistidas. Também frisou que, como regra, as mulheres tem sido mais impactadas pelas consequências econômicas da disseminação da doença. Elas ganham menos e são as primeiras a serem demitidas.

“É a hora de mostrar que essas pessoas podem e devem ser atendidas. Nossa proposta está à disposição para ser analisada, discutida, emendada, assim por diante”, destacou.

Ele também destacou o avanço de propostas de renda básica pelo mundo, citando o movimento Mayors for a Guaranteed Income (Prefeitos pela renda garantida), nos Estados Unidos. No Brasil, mais de 170 candidatos nas eleições municipais se uniram na Bancada da Renda Básica. Agora, a RBRB vai auxiliar os eleitos na aplicação das propostas.

Assista à entrevista