Solidariedade

Movimentos lançam campanha ‘Vamos precisar de todo mundo’

Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo lançam durante programa da TVT site “todomundo.org” para organizar ajuda à população mais vulnerável

Reprodução
Em apoio à campanha das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, Chico Buarque defende que são os momentos de crise são também de criatividade e afeto

São Paulo – A campanha “Vamos precisar de todo mundo” terá como instrumento principal um novo sitetodomundo.org – para apoiar e conectar iniciativas de solidariedade como uma das linhas de atuação de combate à pandemia do coronavírus e suas consequências para a população mais pobre.

O lançamento ocorreu na tarde de hoje (7), durante o programa Bom para Todos, da TVT. Participaram Eliane Martins, do Movimento de Trabalhadores por Direito, Jussara Basso, da coordenação Povo Sem Medo, Daniel Seidel, secretário-executivo da Comissão Nacional Episcopal de Justiça e Paz, Raimundo Bonfim, da coordenação da Central dos Movimentos Populares, e o ex-ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência da República.

O site todomundo.org traz em sua abertura uma mensagem de apoio do cantor e compositor Chico Buarque. Em vídeo, Chico lembra que os momentos de crise são também de criatividade e afeto.

Assista ao Bom para Todos

Solidariedade

O portal concentra informações sobre a campanha e também coleta doações. Algumas destas ações já estão em andamento e outras estão no projeto. Por meio dessa nova campanha, as ações passam a ser articuladas entre si, ganhando força pela unidade.

Durante o lançamento oficial, o ex-ministro Gilberto Carvalho falou sobre a plataforma. “Nesse tempo de crise tão dura, em que o governo, ao invés de unir o povo para enfrentar, planta o ódio, o preconceito contra a ciência, a desunião, conseguimos esse feito importante. A unidade de todos os movimentos sociais do campo democrático”, disse.

“Exigimos que o governo pague os direitos dos trabalhadores. E temos uma gratidão e reconhecimento das lideranças dos movimentos sociais para juntar a Frente Brasil Popular, a Frente Povo sem Medo, partidos e organizações. O objetivo da campanha é criar um clima nacional de solidariedade, em que as pessoas se envolvam no acolhimento e apoio às principais vítimas que morrem pela doença, falta de cuidados e fome”, completou o ex-ministro.

Representando a CMP, Raimundo Bonfim celebrou o momento. “É um enorme desafio. Queremos juntar quatro elementos: solidariedade, protestos, propostas e cobrança ao governo. É um desafio”,afirmou.

Para Eliane Martins, a plataforma apresenta uma forma de trabalhar por um prisma solidário. “Vamos passar por esta crise, mas não será tão rapidamente. Precisamos fazer com que essa energia da nossa população seja uma prova de que os valores neoliberais caíram. Faz 30 anos que escutamos sobre os valores liberais do individualismo, do empreendedorismo, de toda essa conversa de méritos. Uma crise como essa, avassaladora, em 15 dias derruba esse discurso”, disse. “O que sempre existiu e é da condição humana é empatia e liberdade. Cuidado, nos afetarmos pelo outro”, acrescentou.


Leia também


Últimas notícias