Home Diário do Bolso Diário, vou confessar uma coisa que ninguém desconfia: odeio jornalista

Diário, vou confessar uma coisa que ninguém desconfia: odeio jornalista

Sou um cara ponderado e educado. Mas o que eu queria mesmo era torturar essa corja toda. Aposto que o Ustra, meu ídolo, meu mestre, meu guia, faria isso
Publicado por Paulo Donizetti de Souza, da RBA
12:56
Compartilhar:   

 

Diário, vou te confessar uma coisa que ninguém desconfia: eu odeio jornalista.

O-dei-o!

Eles ficam checando informação, dizendo que eu invento coisa, que não foram as Ongs e o DiCaprio que botaram fogo na Amazônia, que meu filho fez rachadinha e o escambau.

Ontem eu falei que jornalista da Folha era mentiroso, que suspendi as assinaturas de todos os jornais do Palácio do Planalto e que a leitura de jornal desinforma e envenena.

E eu falei isso porque eu me segurei. Que eu sou um cara ponderado e educado. Mas o que eu queria mesmo era torturar essa corja toda. Aposto que o Ustra, meu ídolo, meu mestre, meu guia, faria isso aqui:

1. Colocaria uns jornalistas no “Pau de Arara” e, na frente deles, de cabeça para baixo, uma tevê ficaria ligada, passando todos os vídeos do Olavo de Carvalho.

2. Faria eles comerem os hambúrgueres feitos pelo Dudu.

3. Botaria os caras pelados na “geladeira”, uma cela baixa e pequena, onde não dava para ficar em pé. Aí a gente faz um superfrio e depois deixa superquente. Pra piorar, nos altos falantes vou colocar uns sermões da Damares. Ou umas músicas do Marco Feliciano, sei lá.

4. Sentaria os vagabundos na Cadeira do Dragão, que era toda de zinco e servia para dar choques no corpo inteiro. Mas, para eles sofrerem ainda mais, botaria um cara lendo em voz alta os tuítes do Carluxo.

5. E, para as jornalistas-fêmeas, teria ainda o estupro, uma coisa que torturador gosta muito. A gente não pode esquecer da diversão, kkk!



@diariodobolso


Confira também