Azedou a paella

Espanha perde para o Chile e está eliminada da Copa

Seleção chilena venceu os atuais campeões mundiais por 2 a 0 e decide com a Holanda na próxima segunda-feira o primeiro lugar da chave

JuanJo Martín/EFE
Casillas Espanha

Casillas, goleiro da Espanha: não foi a Copa dele

Definitivamente, o Maracanã não é o palco dos sonhos da Espanha. Em 1950, a equipe levou sua maior goleada em Copas do Mundo no estádio, 6 a 1 para o Brasil, sendo também derrotada na final da Copa das Confederações em 2013, por 3 a 0. Agora, os espanhóis sofreram ali sua primeira derrota na história para o Chile, por 2 a 0. Foi a primeira vez que um campeão da edição anterior da Copa foi eliminado já na segunda rodada da fase de grupos.

O time de Vicente Del Bosque foi a campo com duas mudanças. O treinador barrou o zagueiro Piqué e o meio Xavi, colocando no lugar o volante Javi Martinez e o atacante Pedro. Já Jorge Sampaoli colocou o volante Francisco Silva no lugar do palmeirense Valdívia. Com a alteração, colocou Aránguiz, meia do Internacional, mais próximo de Vidal no campo de ataque.

A 1 minuto, os chilenos quase chegaram a seu gol. O lateral do Santos Eugenio Mena tocou para Arturo Vidal, com a bola chegando a Eduardo Vargas. Jordi Alba fez o desarme e quase marcou contra. Aos poucos, os espanhóis passaram a ter mais posse de bola, buscando encurralar os chilenos em seu campo, mas a equipe sul-americana marcava bem, com seus atletas encurtando os espaços e evitando maiores sustos na intermediária.

E foi graças a essa marcação próxima exercida pelo Chile que saiu o primeiro gol da peleja. Isla roubou a bola aproveitando vacilo de Jordi Alba e dali iniciou uma belíssima trama de contra-ataque. Passou para Arturo Vidal, que tocou para Aránguiz dentro da área. Vargas recebeu e finalizou de frente para Iker Casillas. Foi o quarto gol de Vargas em três partidas disputadas pela seleção do Chile contra a Espanha.

A Fúria sentiu o gol e, sem conseguir pressionar o rival, acabou tomando o segundo aos 40. Alexis Sánchez cobrou falta e Casillas espalmou para frente. Aránguiz aproveitou o rebote e conseguiu finalizar bem, fazendo Casillas sofrer seu sétimo tento em duas partidas do Mundial.

No início da segunda etapa, aos 3, Iniesta, que atuou mal no primeiro tempo, deu um belo passe para Diego Costa. Pressionado, o atacante do Atlético de Madrid acabou desperdiçando a oportunidade. Aos 8, o brasileiro naturalizado espanhol apareceu de novo ao dar uma bicicleta dentro da área, com a bola sobrando para Busquets, que finalizou pra fora.

Aos 23, quase o terceiro chileno, em contra-ataque que terminou em finalização de Mena e uma tentativa de Islas de complementar o lance, sem sucesso. No minuto seguinte, Alexis Sánches roubou a redonda de Sergio Ramos e cruzou para Gutiérrez, que cabeceou fraco para a meta espanhola.

Quase entregue no jogo, a seleção europeia chegou perto de fazer o de honra com uma finalização de Iniesta, que propiciou uma bela defesa de Bravo aos 39. Aos 43, Cazorla cobrou falta acertando o canto esquerdo do goleiro chileno, exigindo nova defesa do arqueiro.

Mesmo com os seis minutos de acréscimo dados pela arbitragem e com uma confusão aos 47 que quase resultou em gol da Fúria, o jogo terminou com a eliminação da atual campeã mundial. Agora, Holanda e Chile decidem na segunda-feira quem vai ser o primeiro do grupo B.