Home Ambiente Encontro de Salles com ruralista confirma ‘morte por inanição’ do Meio Ambiente
Ministério rifado

Encontro de Salles com ruralista confirma ‘morte por inanição’ do Meio Ambiente

Para a geógrafa Larissa Mies Bombardi, reunião oficial de ministro com presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária visa, entre outros pontos, ao afrouxamento da lei sobre agrotóxicos
Publicado por Redação RBA
Ambiente
Compartilhar:   
Arquivo EBC
Desmatamento

“É a morte do ministério do Meio Ambiente por inanição”, afirma Larissa sobre a subordinação da pasta

São Paulo – A reunião entre o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, com o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Alceu Moreira (MDB-RS), antecipada nesta quarta-feira (23) pela RBA, confirmam, na análise da autora do Atlas de Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e Conexões com a União Europeia, Larissa Mies Bombardi, a “subordinação da pasta” aos interesses da agricultura e, sobretudo, ao agronegócio. “É a morte do ministério do Meio Ambiente por inanição”, sintetiza Larissa, também professora do programa de pós-graduação em Geografia Humana da Universidade de São Paulo (USP), ao jornalista Glauco Faria, da Rádio Brasil Atual.

A pedido da bancada ruralista, o encontro entre Salles e Moreira tinha em vista, entre outros pontos, uma articulação política para aprovação do Pacote do Veneno (PL 6.299/2003) e da revisão das atribuições e funções do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama). Para Larissa, além de representar um certo “conflito de interesses”, a postura de Salles contraria o que governo chama de “competência técnica” no que tange à defesa dos interesses da pasta. 

“Estamos falando tanto do afrouxamento da nossa lei atual de agrotóxicos, quanto da desestabilização do Conama. É tirar a potência que o Conselho e o próprio ministério do Meio Ambiente têm de coibir práticas que sejam ambientalmente nefastas”, avalia a professora.

Ouça a entrevista:

Você pode conferir a partir de 47:43