Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2012 / 04 / Justiça declara abusiva greve de trabalhadores de Belo Monte

Justiça declara abusiva greve de trabalhadores de Belo Monte

por Redação da RBA publicado , última modificação 25/04/2012 20h12

Operários cobram aumento do vale-refeição e descanso de nove dias a cada três meses trabalhados em Altamira, para visitas às famílias (Foto:Fotoarena/Folhapress)

São Paulo – O Consórcio Construtor Belo Monte obteve hoje (25) liminar declarando abusiva a greve dos trabalhadores da usina no Pará. O desembargador Georgenor de Sousa Franco Filho, do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, aceitou o argumento das empreiteiras de que há um acordo coletivo de trabalho firmado em novembro de 2011 e, por isso, ainda vigente. 

Para o magistrado, a greve iniciada no último dia 23 se justificaria apenas caso alguma parte do acordo firmado entre o consórcio e o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada e Afins do Estado do Pará não estivesse sendo respeitada.

O consórcio informou que espera a retomada das atividades já amanhã, mas o sindicato discorda. “A greve está mantida. Até porque não adianta o consórcio mandar. Temos de ser notificados oficialmente para, a partir dela, fazermos nossa defesa”, disse o vice-presidente do da entidade, Roginel Gobbo, à Agência Brasil. “Não tem essa história de retornar ao trabalho. Não podemos mandar os trabalhadores pararem a greve. Temos, antes, de ir à assembleia e explicar a eles o que está acontecendo e ver o que a assembleia, que é soberana, decide. Não existe outra forma de encerrar uma greve.”

Os operários cobram um aumento no valor do vale-refeição de R$ 95 para R$ 300 e descanso de nove dias a cada três meses trabalhados em Altamira, no interior do Pará, para visitas às famílias. Para o desembargador, não há indícios de violação dos termos fechados em novembro, com vigência até outubro próximo, o que levou ao estabelecimento de multa no valor de R$ 200 mil por dia de paralisação.