Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2009 / 06 / Professores de São Paulo pressionam deputados pela derrubada de projetos

Professores de São Paulo pressionam deputados pela derrubada de projetos

Depois de audiência pública na Assembleia Legislativa, categoria decide não dar sequência à paralisação desta quarta-feira
por João Peres, da RBA publicado , última modificação 03/06/2009 19h58
Depois de audiência pública na Assembleia Legislativa, categoria decide não dar sequência à paralisação desta quarta-feira

Os docentes realizarão nova assembleia na próxima terça-feira (16) para definir se entram ou não em greve. A presidente da Apeoesp, o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo, Maria Izabel Noronha, aponta que os projetos de lei 19 e 20, em tramitação na Assembleia Legislativa, “ainda têm algumas comissões por percorrer e não há como deixar a categoria parada neste período sem ter um mote”.

Agora, o trabalho da categoria é de pressão para que os deputados não aprovem as leis que preveem a criação de novos cargos de professor temporário e de uma escola de formação dos docentes.

Maria Isabel Noronha aponta que houve o avanço de um ponto durante a audiência pública. Ela lembrou que o secretário de Educação, Paulo Renato de Souza, comprometeu-se a tomar medidas para melhorar a lei que cria a escola de formação, ponto em que há grande divergência entre o governo estadual e os professores. Os docentes discordam que o ensino seja feito a distância e também têm dúvidas quanto ao formato do conteúdo que será apresentado aos profissionais.

Além das leis, a categoria tenta dar seguimento às negociações por um reajuste salarial de 27,5%.

registrado em: