Você está aqui: Página Inicial / Política / 2018 / 06 / 'Lula está indignado com política de preços da Petrobras no governo Temer', diz Dilma

#LulaLivre

'Lula está indignado com política de preços da Petrobras no governo Temer', diz Dilma

Em visita ao ex-presidente em Curitiba, ex-presidenta disse que Lula é mais que um preso político, porque é o candidato "preferido do Brasil" e o único capaz de "barrar o golpe"
por Redação RBA publicado 01/06/2018 11h32
Em visita ao ex-presidente em Curitiba, ex-presidenta disse que Lula é mais que um preso político, porque é o candidato "preferido do Brasil" e o único capaz de "barrar o golpe"
Ricardo Stuckert
Dilma em Curitiba

Após visita ao ex-presidente, Dilma também esteve com os da Vigília Lula Livre em Curitiba

São Paulo – A ex-presidenta Dilma Rousseff visitou nessa quinta-feira (31) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na sede da Polícia Federal em Curitiba. Ela afirmou que Lula está "indignado" com a política de preços para os combustíveis que vem sendo praticada pela Petrobras durante o governo Temer.

A indignação se deve, segundo ela, porque o atual governo está destruindo a "maior estatal brasileira" e suas políticas que tinham por objetivo transformar o pré-sal em uma riqueza para o povo brasileiro, com base na auto-suficiência da produção e do refino dos combustíveis e na defesa do conteúdo local. 

"Eles não defendem os interesses do Brasil. Eles defendem os interesses das grandes petrolíferas internacionais, principalmente aquelas que não têm reservas próprias e que olham para as nossas reservas. Eles sabem que o que faz diferença numa empresa de petróleo é o tamanho das reservas que ela possui. E o que eles querem é ter acesso a nossas reservas", afirmou a ex-presidenta. 

"Aumentar o preço do preço da gasolina todo dia alegando que a Petrobras está quebrada é fazer pouco caso da inteligência do povo brasileiro", disse. Segundo ela, o atrelamento do valor dos combustíveis à variação do preço do petróleo internacional é uma exigência dos acionistas "minoritários" da Petrobras. "E quem são os majoritários? São vocês, somos nós, somos todos os brasileiros."

Indignação move candidatura

Segundo Dilma, a indignação do ex-presidente Lula "fala hoje ao coração de cada brasileiro", que também está indignado diante dos "absurdos" cometidos pelo atual governo a todo momento, que é capaz de aumentar o preço da gasolina em meio à greve dos caminhoneiros.

Dilma afirmou que Lula "é mais que um preso político", porque além de ter sido condenado sem provas, é o "preferido do Brasil", segundo as pesquisas. "Nós temos certeza de que ele tem todas as condições legais de participar do processo eleitoral e de ser eleito. E mais: nós acreditamos na candidatura do Lula porque é a única que pode barrar o golpe", disse Dilma em Curitiba. 

Assista também à reportagem do Seu Jornal da TVT