Você está aqui: Página Inicial / Política / 2017 / 12 / 'Brasília está longe para entender seus problemas', disse novo ministro do Trabalho

na bolha

'Brasília está longe para entender seus problemas', disse novo ministro do Trabalho

Em propaganda do PTB divulgada no YouTube, deputado Pedro Fernandes defende que a gestão de recursos públicos seja feita nos municípios. Ele também votou contra o impeachment de Dilma Rousseff
por Redação RBA* publicado 28/12/2017 17h53, última modificação 29/12/2017 09h53
Em propaganda do PTB divulgada no YouTube, deputado Pedro Fernandes defende que a gestão de recursos públicos seja feita nos municípios. Ele também votou contra o impeachment de Dilma Rousseff
reprodução youtube
pedro fernandes.jpg

Fernandes: 'Eu já estava pensando em parar, talvez tenha sido isso que tenha ajudado a me escolher'

São Paulo – “Brasília está longe demais para entender os seus problemas, os problemas da sua rua e da cidade em que você mora”, disse o deputado federal Pedro Fernandes (PTB-MA) em vídeo de propaganda do seu partido, divulgado em junho. O deputado deve substituir o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, que pediu demissão ontem (27), depois que o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgou o corte de 12.292 vagas com carteira assinada em novembro, mês em que entrou em vigor a reforma trabalhista proposta pelo governo de Michel Temer.

No vídeo, o deputado defende a ideia de que “quanto mais centralizado o poder, maior é a corrupção”. Ele usa esse argumento para sustentar que os recursos públicos sejam usados em benefício da população pelos municípios. “Você pode opinar, cobrar, fiscalizar. E se o prefeito e vereador não te ouvirem, você pode continuar levando suas reclamações até eles”.

Outra particularidade de Fernandes é que ele votou contra o impeachment de Dilma Rousseff, na votação no plenário da Câmara, em abril de 2016. Fernandes também enfrenta investigação no Supremo Tribunal Federal (STF), pelos crimes de peculato e abuso de poder.

Apesar de se manifestar contra a centralização do poder em Brasília, Fernandes aceitou prontamente o convite para assumir a pasta, ainda que seu nome não tenha sido confirmado pelo Planalto. A Agência Brasil noticiou que a nomeação “deve ser publicada no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (29) e a posse foi marcada para 4 de janeiro”.

De acordo com Fernandes, o convite foi feito ontem (27) pelo líder do partido, Jovair Arantes (GO), que ligou enquanto estava reunido com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto. Segundo Fernandes, “foi um susto” ao receber a ligação, mas aceitou de imediato.

“Depois do susto, a gente ponderou e acabou aceitando. Já não era minha pretensão concorrer [às eleições de 2018], já estou com cinco mandatos, eu já estava pensando em parar, talvez tenha sido isso que tenha ajudado a me escolher, talvez”, disse o deputado à Agência Brasil.

Questionado sobre sua posição em relação à busca de apoio para aprovação da reforma da Previdência e como pretende conduzir a pasta, Fernandes disse que só vai se pronunciar depois que assumir formalmente o cargo.

Pedro Fernandes é engenheiro civil e está no quinto mandato como deputado federal. Ele se licenciou do mandato algumas vezes para assumir diferentes cargos em seu estado, como presidente da Companhia de Limpeza e Serviços Urbanos, Secretário Municipal de Obras e Transportes, de Infraestrutura, de Cidades e de Educação em São Luís. Fernandes também comandou secretarias estaduais do Maranhão, como Cidades e Desenvolvimento Urbano.

Com informações da Agência Brasil