Você está aqui: Página Inicial / Política / 2009 / 06 / Pressão por CPI da Corrupção cresce no RS

Pressão por CPI da Corrupção cresce no RS

Acusações contra a secretária da governadora do Rio Grande do Sul podem dar força à criação da CPI da Corrupção.
por Gilson Monteiro, Jornal Brasil Atual publicado , última modificação 01/06/2009 10h36
Acusações contra a secretária da governadora do Rio Grande do Sul podem dar força à criação da CPI da Corrupção.

Depois de mais uma semana com manifestações em várias partes do estado, novas denúncias envolvendo o governo de Yeda Crucius renovaram as esperanças da oposição e de movimentos sociais que lutam pela criação da CPI da Corrupção.

De acordo com a imprensa local, registros telefônicos da Polícia Federal indicam que a secretária da governadora, Walma Meneses, teria ligações com fraudes em licitação.

A oposição critica a ação do secretário de Transparência e da Probidade Administrativa, Otaviano Brenner de Moraes, de optar pelo caminho mais longo para apurar o caso. A deputada petista Stella Farias conta que ele pretende buscar os áudios nos veículos de informação e, em caso negativo, buscaria a Polícia Federal. Caso a instituição tampouco forneça o material, a opção seria recorrer a um juiz, indicado pela PF, para ter acesso aos dados que correm em segredo de Justiça.

“Estou explicitando o caminho longo que visa percorrer o secretário da Transparência do governo Yeda numa nítida sensação para todos nós de que, de fato, optam por este caminho para não chegar a lugar nenhum”, lamenta. A deputada Stella Farias se diz otimista quanto às duas assinaturas que necessárias para a instalação da CPI.

Para o presidente da CUT do Rio Grande do Sul, Celso Voitiekóvski, o que falta é vontade política. “Acredito que não é a questão de novos fatos, do volume de questão apresentadas sobre a corrupção, mas a vontade política dos deputados da Assembleia Legislativa”, aponta.

Independentemente de serem da situação ou da oposição, defende Voitiekóvski, é preciso dialogar sobre o processo de corrupção instalado no estado. “Acredito que todos aqueles que querem limpar o estado da corrupção devam assinar o pedido de CPI”, convoca.

Os movimentos sociais e a oposição preparam mais uma semana de manifestações afim de conquistar o direito de descobrir o que está por trás das denúncias contra a governadora do Rio Grande do Sul.