Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2010 / 01 / Supermercados esperam vendas até 9% maiores em 2010

Supermercados esperam vendas até 9% maiores em 2010

por Rodolfo Barbosa publicado 28/01/2010 16h47, última modificação 28/01/2010 16h48 © Thomson Reuters 2010. All rights reserved

São Paulo - As vendas reais de supermercados devem crescer entre 8% e 9% este ano depois de passarem por uma expansão de 5,51% em 2009, afirmou na quinta-feira (28) a associação nacional do setor, Abras.

Segundo a entidade, as vendas reais do setor em 2008 deflacionadas pelo IPCA somaram R$ 158 bilhões.

"O faturamento esse ano vai variar próximo ao crescimento de 2008, entre 8 e 9 por cento, o volume também deve crescer, isso estimado em cima de uma previsão de crescimento do PIB de 5% este ano", disse o presidente da Abras, Sussumu Honda.

"Os resultados do setor (em 2009) foram extremamente positivos... principalmente se levarmos em conta as projeções de PIB do ano passado, que não prevêem crescimento", afirmou.

Segundo Honda, o aumento do número de pessoas remuneradas esperado para 2010 deve sustentar a expansão do setor após nível de desemprego estável e melhora da renda média dos trabalhadores terem sido fatores de destaque para o desempenho da indústria no ano passado.

Para a Abras, a tendência do setor para 2010 é uma continuação do crescimento puxado por supermercados de porte médio, com 5 a 19 caixas.

"Os centos urbanos não permitem mais a abertura de mercados de grande porte, embora cada rede tenha seu foco, a tendência está para surgimento de hipermercados compactos", afirmou Honda. Ele se referiu ao aumento no número de mercados com grande variedade de produtos, mas voltados a consumidores da "vizinhança", que fazem compras de menor volume, mas com mais frequência.

A Abras deve apresentar em abril o número de supermercados abertos em 2009, bem como estimativas mais precisas para 2010.

Em dezembro, as vendas reais cresceram 6,61% sobre o mesmo mês em 2008 e 31,2% sobre novembro incentivadas pelo período natalino.

Fonte: Reuters

 

registrado em: