ENTRE AMIGOS

Promotora de investigação contra Flávio Bolsonaro é amiga de advogada de defesa

Carmen Eliza foi madrinha de casamento de Luciana Pires, defensora do filho do presidente

REPRODUÇÃO
Nas redes sociais, Carmen Eliza aparece em fotos no chá de lingerie de Luciana Pires e na foto oficial do casamento da advogada, em 2018

São Paulo – A promotora Carmen Eliza assumirá a investigação contra Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no inquérito que apura o crime de falsidade ideológica eleitoral cometido pelo senador. Carmen, porém, é madrinha de casamento de Luciana Pires, advogada do filho do presidente da República, e também apoiadora assídua de Jair Bolsonaro.

O senador é investigado, há dois anos, por suspeita de cometer falsidade ideológica eleitoral por ter omitido bens e ter apresentado valores diferentes sobre um mesmo imóvel em declarações de bens entregues à Justiça Eleitoral em 2014 e em 2016.

O imóvel é uma cobertura que fica no bairro de Laranjeiras, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Na declaração de bens em 2014, Flávio Bolsonaro informou que o apartamento foi comprado pelo valor total de R$ 565 mil. Dois anos depois, em 2016, o senador declarou somente R$ 423 mil. Entretanto, outros documentos mostram que o valor total da cobertura é de R$ 1,7 milhão.

Quem é Carmen Eliza?

A nova promotora da investigação do caso é amiga íntima da defensora de Flávio Bolsonaro. Nas redes sociais, Carmen Eliza aparece em fotos no chá de lingerie de Luciana Pires e na foto oficial do casamento da advogada, em 2018.

No fim de 2019, Carmen Eliza se afastou do inquérito sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco, depois que foi revelado que a promotora apoiou a campanha de Jair Bolsonaro para a Presidência. Em suas redes, ela aparece usando uma camiseta com o rosto de Jair Bolsonaro e a frase “Bolsonaro presidente”.

Em outra postagem de 1º de janeiro de 2019, Carmen Eliza fotografou a cerimônia de posse de Jair Bolsonaro e escreveu na legenda: “Há anos não me sinto tão emocionada. Essa posse entra naquela lista de conquistas, como se fosse uma vitória”.

Em outra foto, a promotora aparece abraçada com o deputado Rodrigo Amorim (PSL-RJ), que quebrou uma placa em homenagem à vereadora Marielle Franco. Depois da repercussão, Carmen Eliza pediu afastamento da investigação, na época.


Leia também


Últimas notícias