Home Política Noam Chomsky visita Lula. ‘Uma das figuras mais significativas do século 21’, diz
Escolhas históricas

Noam Chomsky visita Lula. ‘Uma das figuras mais significativas do século 21’, diz

Linguista e filósofo foi mais uma das inúmeras personalidades mundialmente importantes que encontram o ex-presidente em sua cela. Lula pediu caminhadas pela paz no Brasil
Publicado por Redação RBA
19:39
Compartilhar:   
Joka Madruga/AgPT
noam chomsky e alozio mercadante em curitiba

Noam Chomsky, ao lado de Aloizio Mercadante: escolhas dos brasileiros serão historicamente muito importantes

São Paulo – O linguista e filósofo norte-americano Noam Chomsky, nesta quinta-feira (20), foi mais uma das inúmeras personalidades mundialmente importantes que visitaram o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em sua cela na Polícia Federal, em Curitiba. “Ele está com muita energia e fiquei muito feliz de saber que está com essa energia. É encorajador encontrá-lo e passar um tempo com ele, que por direito deveria ser o presidente do Brasil. Lula é uma das figuras mais significativas do século 21”, disse Chomsky, 89 anos e um dos pensadores mais importantes da atualidade.

Para ele, Lula “é uma fonte de energia”. “O encontro foi uma experiência tão boa quanto na última vez em que nos encontramos. Com a ajuda de pessoas como vocês, ele pode voltar a ocupar a posição que deve ocupar e superar os terríveis problemas que o Brasil está enfrentando.”

O grave momento por que passa o país pode resultar em dois cenários, segundo suas expectativas. “Não preciso dizer que é um período terrível, que pode se transformar num declínio permanente ou no colosso do Sul, como foi anunciado há um século e começou a se tornar possível durante a liderança de Lula.”

Segundo Noam Chomsky, “essas são as escolhas que os brasileiros têm num futuro muito próximo”. Ele acrescentou, em alusão às eleições presidenciais: “Dado o significado do Brasil no mundo, as escolhas que vocês fizerem vão ser historicamente muito importantes.”

O filósofo encerrou sua fala fazendo coro à militância que está na Vigília Lula Livre na capital de Curitiba. “So, Lula livre”, afirmou – frase que sua mulher, a brasileira Valeria Wasserman, que traduziu a entrevista, não precisou verter ao português.

O ex-ministro Aloizio Mercadante acompanhou Chomsky e Valéria durante a visita. Segundo ele, Lula enviou alguns recados à militância. O primeiro é o de que ele tem “convicção” de que o candidato do PT, Fernando Haddad, será eleito presidente da República. 

“O crescimento nas pesquisas nesse curto período é o maior que um candidato já teve. Isso se deve à força do legado dos governos Lula. As pessoas querem o Brasil de volta e sabem que o caminho é Haddad”, disse.

Segundo ele, Lula pediu que os eleitores e movimentos sociais não se limitem a esperar resultados das pesquisas, mas precisam “ir à rua e amassar barro”. “Em nome dele, eu digo que ele sabe que venceria no primeiro turno, mas aquele que tem tido a lealdade, discutindo cada passo da campanha com ele, é Haddad. Por isso ele pede que o mesmo compromisso que tinham com ele, tenham com Fernando nessas eleições.”

O terceiro recado do ex-presidente é para que a coordenação da campanha discuta a viabilidade de realizar caminhadas pela paz no Brasil. “A nossa proposta é de mais livros, mais escola, mais museu, mais cultura, e enfrentar com essa proposta de paz a cultura de mais faca, mais revólver, mais fuzil e mais violência. Nós somos a candidatura da paz e do diálogo”, concluiu Mercadante.