Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2009 / 10 / Turismo global deve voltar a crescer em meados de 2010, diz ONU

Turismo global deve voltar a crescer em meados de 2010, diz ONU

por Ingrid Melander publicado 21/10/2009 12h50, última modificação 21/10/2009 12h55 © Thomson Reuters 2009. All rights reserved

Atenas - O turismo mundial deve voltar a apresentar um crescimento modesto em meados de 2010, afirmou o secretário-geral da agência para assuntos de turismo da Organização das Nações Unidas (ONU) na terça-feira (20).

A crise econômica global e os temores provocados pela gripe diminuíram o número de turistas em alguns países neste ano, mas nem tanto como se temia, disse à Reuters o secretário-geral da Organização Mundial do Turismo (UNWTO, na sigla em inglês), Taleb Rifai.

"Os resultados do verão (no Hemisfério Norte), especialmente julho e agosto, mostraram uma ligeira melhora em todos os destinos", disse Rifai durante visita a Atenas, na Grécia.

Com a economia global mostrando indícios de recuperação, as pessoas estão sentindo mais confiança e viajando mais, disse Rifai, acrescentando que isso explicava o declínio menos intenso nas chegadas internacionais.

"A severa queda na demanda que aconteceu nos primeiros cinco a seis meses de 2009 melhorou ligeiramente", disse. "Estamos projetando que podemos terminar 2009 com resultados ligeiramente melhores, apesar de que ainda com (números) negativos."

A Europa, que recebe mais da metade do turismo mundial, deverá ter uma queda de 5% nas chegadas de turistas em 2009, enquanto a UNWTO prevê que o turismo internacional cairá entre 4% e 6% no mundo neste ano.

Os países do Mediterrâneo como Grécia, Turquia, Itália e Espanha foram particularmente mais atingidos, disse Rifai.

"Acredito que no ano que vem teremos um alívio destas dificuldades. Se o controle atual da turbulência econômica seguir (...) então para o verão de 2010, provavelmente, voltaremos a (ter) algum crescimento positivo", disse.

Rifai defendeu que a responsabilidade estava, agora, nas mãos da indústria, que precisa se adaptar a turistas "mais inteligentes."

"As pessoas sempre querem viajar, isso não vai parar, mas as pessoas querem viajar de modos diferentes", disse, instando a indústria a adotar novas tecnologias de forma mais agressiva e oferecer pacotes melhores e mais inteligentes.

Fonte: Reuters

 

registrado em: ,