Você está aqui: Página Inicial / Copa 2018 / Com gol de camaronês que atua na Espanha, França vence e vai à final

Futebol globalizado

Com gol de camaronês que atua na Espanha, França vence e vai à final

Seleção azul derrotou a Bélgica por 1 a 0 em jogo movimentado. E espera o vencedor de Croácia e Inglaterra, amanhã, para disputar terceira final das últimas seis Copas
por Redação RBA publicado 10/07/2018 17h27, última modificação 10/07/2018 17h54
Seleção azul derrotou a Bélgica por 1 a 0 em jogo movimentado. E espera o vencedor de Croácia e Inglaterra, amanhã, para disputar terceira final das últimas seis Copas
Fotoarena/Folhapress
franca vence a belgica.jpg

Umtiti comemora seu gol, o único da partida, que carimbou o passaporte francês para a decisão do próximo domingo

São Paulo – A França é a primeira finalista da Copa do Mundo da Rússia. A equipe levou a melhor no embate com a Bélgica, vencendo por 1 a 0 o duelo das "seleções de imigrantes", nesta terça-feira (10) – 64 mil pessoas assistiram ao primeiro duelo das semifinais. Será será a terceira final da seleção francesa nas história das Copas, participação que ganha destaque por estar concentrada nas últimas seis edições. Em 1998, a equipe venceu o Brasil e em 2006, perdeu para a Itália. Os azuis agora esperam o vencedor de Croácia e Inglaterra, que jogam amanhã (11), às 15h. Qualquer que seja o resultado desse jogo, a Copa terá pela quarta vez seguida um vencedor europeu. A decisão será disputada no próximo domingo (15).

No embate de hoje, o zagueiro Umtiti abriu o placar para os franceses com um gol de cabeça aos 6 minutos do segundo tempo, em cobrança de escanteio, se antecipando ao gigante Felaini. Natural de Camarões e jogador do Barcelona, Umtiti, 24 anos, é um dos 19 imigrantes ou descendentes na seleção. 

Após o gol, a Bélgica foi para cima da França. Mas os belgas não foram eficientes e levaram pouco perigo ao gol francês. O jogo ficou mais violento, com muitas faltas e entradas violentas de ambos os lados. Em uma dessas, o meia Matuidi se chocou com Hazard e ficou caído. Na sequência, não conseguia voltar ao jogo, aparentando estar tonto. 

A seleção belga foi perdendo força ao longo do segundo tempo e não conseguiu reagir. Os franceses controlaram o meio de campo, recuaram a equipe e não deixaram que a Bélgica chegasse na área do goleiro Lloris. 

O primeiro tempo foi de jogo limpo e com poucas faltas, com as duas equipes buscando jogo o tempo todo. Em toda a primeira etapa, foram apenas oito faltas, sendo sete da Bélgica, seleção mais faltosa da Copa.

A Bélgica teve mais posse de bola e foi mais efetiva no início. Em boa jogada, o atacante Alderweireld obrigou Lloris a fazer uma bela defesa na metade da primeira etapa. Hazard foi o homem do jogo belga, dando trabalho à defesa francesa. Mas a situação se inverteu após os 30 minutos.

Os franceses jogavam mais no contra-ataque, mas não levaram grande perigo ao gol de Courtois. Nos últimos 10 minutos do primeiro tempo passaram a controlar o jogo. A melhor chance da seleção azul foi um lançamento de Mbappé para Pavard, que bateu cruzado para boa defesa do goleiro belga.