Home Cidadania Entidades criam rede de proteção e pela liberdade de expressão de comunicadores
Democracia

Entidades criam rede de proteção e pela liberdade de expressão de comunicadores

'Encontro Nacional de Proteção a Comunicadores' ocorre até esta quarta, com apoio do Instituto Vladimir Herzog, Abraji, Coletivo Intervozes, Artigo 19 e Repórteres Sem Fronteiras
Publicado por Redação RBA
14:46
Compartilhar:   
Arquivo EBC/Reprodução
Violência contra comunicadores

Diretor do Instituto Vladimir Herzog destaca que encontro é o início da construção de uma rede acolhimento para comunicadores

São Paulo – Com intuito de criar uma rede de proteção aos comunicadores em todo o país, dar visibilidade à violência contra esses profissionais e defender a liberdade de expressão, diversas instituições, entre elas, o Instituto Vladimir Herzog, Coletivo Intervozes e Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) promovem, até esta quarta-feira (5), o “Encontro Nacional de Proteção a Comunicadores”, em São Paulo.

Levantamento da Abraji revela, considerando apenas a violência em decorrência do processo eleitoral, que 137 profissionais foram atacados até outubro deste ano. Desde então, diversas instituições vêm condenando qualquer tipo de violência contra comunicadores no exercício de suas profissões por configurarem também como atentados à democracia.”Se você cala uma voz, você para de ter acesso a uma informação que aquela voz estava repassando” afirma a gerente-executiva da Abraji, Marina Atoji, ao repórter Cosmo Silva, da Rádio Brasil Atual.

À jornalista Marilu Cabañas, o diretor-executivo do Instituto Vladimir Herzog, Rogério Sottili, destacou ainda o objetivo da rede pelo acolhimento dos profissionais. “A rede não termina com o encontro, vai começar a partir daí a construção de uma grande rede para que as pessoas tenham referência caso sofram qualquer tipo de repressão e violência”, explica. 

As informações sobre o evento podem ser conferidas aqui

Ouça a reportagem e a entrevista