Com emoção

Datafolha em Recife: Marília Arraes e João Campos empatados

Levantamento divulgado neste sábado mostra ambos com 50% dos votos válidos

Reprodução/Facebook
Em função da pandemia, saúde pública é a principal preocupação do eleitorado recifense

São Paulo – Pesquisa do Instituto Datafolha divulgada no fim da tarde deste sábado (28) aponta empate entre Marília Arraes (PT) e João Campos (PSB), com 50% dos votos válidos cada.

Em relação aos votos totais, conta que inclui os eleitores indecisos e os que pretendem votar em branco ou nulo, os dois têm 42% cada. Votos brancos e nulos totalizam 12% e indecisos ou que não souberam responder são 4% dos entrevistados.

Na pesquisa divulgada pelo Datafolha na quinta-feira (26), Marília tinha 52% das intenções de votos válidos e João Campos, 48%. As oscilações desta nova sondagem estão dentro da margem de erro o instituto.

Leia também:

Em Recife, Marília Arraes e João Campos empatam no Ibope

As fake news na campanha

Nesta semana, um grupo de juristas lançou manifesto denunciando a utilização de fake news na campanha eleitoral contra a candidata Marília Arraes. Segundo o documento, “a campanha do candidato João Campos passou a praticar o desprezo da ética e o aviltamento da autodeterminação do eleitorado recifense, através de notícias falsas e ataques repugnantes em qualquer processo democrático”.

A nota aponta ser “trágica” a postura de Campos e do PSB, “um partido que já atuou em defesa da democracia”, ao “adotar mentiras espetaculosas e fundamentalistas”. O objetivo, de acordo com os juristas, é “manipular a fé do eleitor, buscando incitar o medo e a rejeição de evangélicos e católicos contra a candidata Marília Arraes, em um vale tudo abominável, apesar da laicidade prevista na Constituição brasileira e embora saibam que além de mulher, Marília Arraes é mãe e cristã”.

Assinam o manifesto, entre outros, o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão e os advogados Pedro Serrano, Carol Proner e Lênio Streck, além das desembargadoras aposentadas Magda Barros Biavaschi e Kenarik Boujikian.


Leia também


Últimas notícias