Ofensiva permanente

Polícia Federal deflagra 4ª fase da Operação Lesa Pátria contra golpistas do 8 de janeiro

Ao todo, agentes da PF cumprem nesta sexta-feira três mandados de prisão preventiva e 14 mandados de busca e apreensão

Divulgação/Polícia Federal
Divulgação/Polícia Federal
Com o caráter permanente da operação Lesa Pátria, as investigações continuam em curso

São Paulo – A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta sexta-feira (3), a quarta fase da Operação Lesa Pátria. A ação faz parte da ofensiva “permanente”, como a instituição define, para identificar golpistas que participaram, financiaram ou fomentaram o ataque aos edifícios sede dos Poderes da República no dia 8 de janeiro. Na ocasião, o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal foram invadidos e depredados por uma horda de fanáticos e terroristas.

Obras de arte e peças históricas foram atacadas e destruídas, algumas irremediavelmente. Chamou a atenção de lideranças e autoridades que a maior destruição foi no STF, o que é significativo do ódio bolsonarista à Corte.

Ao todo, a PF cumpre hoje três mandados de prisão preventiva e 14 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo, nos estados de Rondônia, Goiás, Espírito Santo, São Paulo, Mato Grosso e Distrito Federal.

Duas prisões foram cumpridas. Uma delas é a do empresário Lucimário Benedito Camargo, conhecido como Márcio Furacão e presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Rio Verde (GO), que filmou a si mesmo. Portanto produziu provas contra si, ao participar da invasão ao Palácio do Planalto. “O povo não vai deixar ladrão governar o País”, afirmou o fanático vídeo.

Em Rondônia, a Polícia Federal prendeu o ex-candidato a deputado estadual William Ferreira da Silva, conhecido como ‘Homem do Tempo’. Nas redes sociais, o bolsonarista postou vídeos e fotos dos atos antidemocráticos no gramado da Praça dos Três Poderes e, em seguida, filmou a si mesmo e a outros vândalos dentro do STF.

Crimes

Os fatos investigados constituem, de acordo com o órgão, “em tese”, os crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

Com o caráter permanente da operação Lesa Pátria, as investigações continuam em curso, “com atualizações periódicas acerca do número de mandados judiciais expedidos, pessoas capturadas e foragidas”, diz a assessoria da Polícia Federal.

E-mail da PF para denúncias

A corporação reforça aos cidadãos interessados em ajudar nas investigações, e que tiverem informações que facilitem a identificação de pessoas que participaram, financiaram ou fomentaram “os fatos ocorridos em 8/1, em Brasília/DF”, que as encaminhe para o e-mail denuncia8janeiro@pf.gov.br.


Leia também


Últimas notícias