Desumano

Israelenses destroem caixas de ajuda humanitária para famintos em Gaza

Grupo de israelenses ataca caminhão e destrói ajuda que entraria na Faixa de Gaza para abastecer população que sofre com bombas e fome

Reprodução
Reprodução
As imagens contaram com verificação da agência internacional Reuters. O vídeo mostra homens retirando caixas de um caminhão

São Paulo – Um grupo de israelenses bloqueou e destruiu caixas de alimentos e itens de higiene que iriam para palestinos na Faixa de Gaza. A situação ganhou as redes sociais do mundo na tarde de hoje (13). O caso aconteceu em um posto de fronteira em Hebron, entre a Cisjordânia e Israel, e foi capturado em vídeo. Contudo, não se trata de fato isolado. Violações à humanidade são constantes no massacre de Israel contra palestinos.

As imagens contaram com verificação da agência internacional Reuters. O vídeo mostra homens retirando caixas do caminhão. Então, pisando nelas e lançando outras para fora da via. Este posto de passagem em Hebron tem sido uma rota para caminhões de ajuda humanitária desde que Israel reabriu a passagem entre o sul do país e a Faixa de Gaza.

Mesmo o governo dos Estados Unidos, aliado de Israel, não poupou críticas à ação. Em nota, classificou a ação como um ataque e exigiu uma resposta do governo israelense. O Departamento de Estado condenou o incidente. Então, afirmou que discutiu o assunto com representantes de Israel nesta segunda-feira. Além disso, exigiu que Israel garanta a livre passagem de ajuda humanitária para Gaza.

Violência de Israel em Gaza

Atos semelhantes ocorreram em Israel nas últimas semanas. Na semana passada, quatro israelenses foram presos no sul do país por bloquearem a passagem de um caminhão que transportava ajuda humanitária para Gaza. Trata-se de uma ação sistêmica de parte dos israelenses, em parceria com o governo sionista, de eliminação dos árabes palestinos. Eles conhecem essa situação como Nakba.

Estes saques e bloqueios acontecem em um momento de pressão internacional sobre Israel. Tanto para aumentar o fluxo de ajuda humanitária para Gaza como para cessar o massacre. Antes da reabertura da passagem no sul de Israel, a única via de entrada dessa ajuda no território palestino era a passagem de Rafah, localizada no sul de Gaza, na fronteira com o Egito. Agora, Israel também ameaça o último refúgio civil dos palestinos.

A guerra entre Israel e o grupo Hamas, que começou em 7 de outubro de 2023, deixou um rastro de devastação. O ataque inicial do Hamas ao território israelense resultou em 1.200 mortes. Atualmente, Segundo as autoridades de Saúde de Gaza, mais de 35 mil palestinos morreram. Ampla maioria é de mulheres e crianças.



Leia também


Últimas notícias