Dor

Guterres critica bloqueio de caminhões com ajuda humanitária e faz novo apelo por cessar-fogo

Secretário-geral da ONU visitou hospital com palestinos no Egito. “Impossível não ficar desolado”

Reprodução/X
Reprodução/X
'É hora de silenciar as armas', pediu Guterres em visita no Egito

São Paulo – Durante visita à passagem de Rafah neste sábado (23), o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, criticou o fato de muitos caminhões com ajuda estarem bloqueados no lado egípcio da fronteira com a Faixa de Gaza. “É mais que trágico, é um escândalo moral”, afirmou Guterres. Ontem, nova proposta de cessar-fogo foi negada, desta vez pela Rússia e pela China.

Para o dirigente da ONU, chegou a hora de Israel assumir um compromisso “férreo” para permitir acesso irrestrito da ajuda humanitária em Gaza. Ele voltou a apelar pelo cessar-fogo e também pela libertação imediata dos reféns israelenses.

“Nada justifica os ataques horríveis do Hamas. Nada justifica a punição coletiva do povo palestino”, afirmou Guterres em rede social. “É hora de um cessar-fogo humanitário, de um compromisso de Israel para o acesso irrestrito aos bens humanitários em toda Gaza e da libertação de todos os reféns”, acrescentou o secretário-geral da ONU.

“Hoje encontrei-me com civis palestinos no Hospital Geral em Al Arish, Egito. É impossível não ficar desolado com os relatos dos feridos ou separados de suas famílias. É hora de um cessar-fogo humanitário imediato. É hora de silenciar as armas”, insistiu Guterres.

Com agências



Leia também


Últimas notícias