Estável

Produção industrial é positiva em outubro, mas não avança em 2023 

No acumulado do ano, segmento de veículos automotores cai e o de produtos alimentícios cresce 

Reprodução
Reprodução
A indústria de máquinas está entre as que tiveram crescimento, segundo o IBGE

São Paulo – A produção industrial brasileira teve pequena variação (0,1%) de setembro para outubro, segundo o IBGE. Na comparação com outubro de 2022, a atividade cresce 1,2%. Mas tanto no ano como no acumulado em 12 meses, o resultado mostra estabilidade (0%).

Segundo o instituto, apenas uma das quatro categorias econômicas e 14 dos 25 ramos mostraram crescimento em outubro. Um destaque é o segmento de produtos alimentícios, com alta de 1,6%. 

O IBGE cita ainda produtos farmoquímicos e farmacêuticos (expansão de 3,7%), máquinas e equipamentos (2,4%), produtos de metal (2,3%) e veículos automotores, reboques e carroceria (0,9%). Entre as quedas, os principais impactos vieram de coque, produtos derivados de petróleo e biocombustíveis (-1,4%) e indústrias extrativas (-1,1%).

Veículos e alimentos

Em relação a outubro do ano passado, a atividade industrial cresce em duas das quatro categorias, 12 dos 25 ramos, 36 dos 80 grupos e 46,5% dos 789 produtos pesquisados. Coque (10,8%) e produtos alimentícios (4,3%) são alguns dos destaques. Por sua vez, nessa comparação o segmento de veículos automotores cai 7,1%.

No acumulado janeiro-outubro, em relação a igual período do ano passado, os resultados são negativos em duas das quatro categorias, 15 dos 25 ramos, 51 dos 80 grupos e 56,7% dos 789 produtos. O instituto ressalta, entre as influências negativas, produtos químicos (-6,3%), veículos automotores (-5,9%) e máquinas e equipamentos (-6,6%). Do lado positivo, indústrias extrativas (5,4%), coque (5,3%) e produtos alimentícios (3,8%).

Leia também:

Produção industrial segue estável no ano. Para analista, juros altos inibem investimento


Leia também


Últimas notícias