disputa

Bélgica e Inglaterra fazem duelo ‘pela honra’

Na disputa do terceiro lugar, Red Devils buscam melhor campanha de sua história, enquanto os ingleses querem deixar sua marca no Mundial

Ricardo Moreira/Fotoarena/Folhapress
bélgica x inglaterra.jpeg

Januzaj foi o auto do gol no jogo de Inglaterra e Bélgica, válida pela primeira fase da Copa do Mundo

São Paulo – A disputa do terceiro da Copa do Mundo da Rússia terá o reencontro de duas seleções que já se enfrentaram na mesma competição: Bélgica e Inglaterra. Se antes elas jogaram em busca da primeira colocação do grupo G, agora, derrotadas na semifinal, brigam pela honra e para deixar sua marca no Mundial, neste sábado (14), às 11h (de Brasília).

No primeiro duelo entre os dois, os belgas saíram com a vitória, por 1 a 0, gol de Januzaj. O jogo foi marcado pela baixa intensidade das equipes, que entraram com os reservas. Com o resultado, os ingleses, na segunda posição, evitaram o chaveamento considerado mais difícil e enfrentaram Colômbia, nas oitavas de final, e Suécia, nas quartas.

Já os belgas não chegaram à Rússia no pelotão dos favoritos, apesar do time recheado de grandes craques. Com a eliminação para a França, por a 1 a 0, a seleção fez história ao eliminar o Japão, após estar em desvantagem de dois gols, e BrasilA melhor campanha da Bélgica, até hoje, foi na Copa de 1986, ficando com o quarto lugar, quando perdeu também para os franceses.

Ainda digerindo a derrota, o técnico dos Red Devils Roberto Martínez avalia de forma positiva o jogo de hoje. O treinador comemorou 45 anos, nesta sexta-feira (12), e espera deixar uma boa lembrança do time na competição. “No futebol a pior coisa para você carregar é o sentimento de derrota, então vamos trabalhar o máximo que pudermos para evitar isso. Nós ficamos na Rússia por mais de um mês, aproveitamos cada segundo aqui, mas nós queremos que a última lembrança seja positiva, e não dá para ter algo melhor que uma vitória em um último jogo”, disse.

O técnico da seleção belga pretende usar todos os titulares, mas afirmou que só entrarão em campo os jogadores que estiverem bem, física e psicologicamente, para o confronto que será realizado em São Petersburgo.

No English Team, o técnico Gareth Southgate tenta deixar o desânimo de lado para que o time, que não chegava na semifinal desde 1990, consiga sua melhor classificação desde o título conquistado em 1966. 

O treinador relata que o elenco tem passado por “dias difíceis”, desde a derrota para a Croácia, por 2 a 1, na prorrogação. “Todo mundo quer jogar, todos treinaram. Mas nem é sempre uma boa decisão jogar, sem a energia correta. Estamos muito motivados para ter uma grande performance e conquistar uma medalha, algo que só outro time da Inglaterra conquistou na história. A Bélgica ganhou de nós antes, na fase de grupos, então queremos também devolver isso”, disse.

Os ingleses devem ir desfalcados para a partida. Um dos destaques da campanha da Inglaterra nesta Copa, o ala-direito Kieran Trippier está com dores na virilha e é dúvida. Alexander-Arnold deve substituí-lo. O capitão do time, Jordan Henderson, e o zagueiro Kyle Walker estão com desgaste muscular e podem ser poupados.  Gary Cahill e Eric Dier são as opções mais prováveis.