Imunização

Nísia diz que vacina contra a dengue começa a ser distribuída na próxima semana

A previsão do Ministério da Saúde é que as doses adquiridas possam imunizar cerca de 3,2 milhões de pessoas ao longo de 2024

José Cruz / Agência Brasil / Arquivo
José Cruz / Agência Brasil / Arquivo
Vacinação contra a dengue vai priorizar crianças e adolescentes de 10 a 14 anos de idade

São Paulo – A ministra da Saúde, Nísia Trindade, disse nesta quinta-feira (1°) que as doses de vacina contra a dengue serão distribuídas a partir da próxima semana aos estados e municípios. “As vacinas começarão a ser distribuídas na semana que vem e a partir da chegada nos municípios eles organizam a sua vacinação”, afirmou. A declaração foi dada durante reunião ordinária da Comissão Intergestora Tripartite (CIT), na sede da Organização Pan-americana da Saúde (Opas), em Brasília. 

A distribuição da vacina será feita para 521 municípios selecionados pelo governo federal. O Ministério da Saúde aguardava a tradução para o português da bula do imunizante Qdenga, uma exigência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ao fabricante, o laboratório japonês Takeda. Ontem, Nísia Trindade disse que a questão seria resolvida por meio do envio do arquivo em formato digital. 

Em razão de uma quantidade limitada de doses a serem fornecidas por parte do próprio laboratório, a vacinação contra a dengue vai priorizar crianças e adolescentes de 10 a 14 anos , faixa etária que concentra o maior número de hospitalizações depois dos idosos. Pessoas com mais de 60 anos não têm indicação para receber a dose em razão da ausência de estudos clínicos. 

A previsão do ministério é que as doses adquiridas possam imunizar cerca de 3,2 milhões de pessoas ao longo de 2024. “São quase 40 anos enfrentando epidemias de dengue”, lembrou Nísia, ao destacar que, este ano, a explosão de casos foi agravada pelas mudanças climáticas e as altas temperaturas. “É o momento de estarmos juntos, o Brasil unido pela dengue”, disse a ministra.

Centro de emergência

A ministra anunciou também nesta quinta o lançamento de um Centro de Operações de Emergência para controle da epidemia de dengue no Brasil. Durante a reunião da CIT, Nísia fez um pedido de mobilização nacional por parte de estados e municípios. 

Leia também: Gestão de Ricardo Nunes em São Paulo se atrasou nas ações de combate à dengue

“Quero fazer aqui um chamamento público para a união de todo o país neste momento. para proteger nossa população e para prevenir, uma vez que sabemos que a maior parte dos focos [do Aedes aegypti], mais de 75%, se encontra nas casas”, disse. “Apenas com essa união podemos avançar no sentido de estarmos protegendo nossa população desse quadro de dengue e, possivelmente, de outras arboviroses.”


Leia também


Últimas notícias