24 a 26 de novembro

Mostra relembra atrocidades cometidas por governos militares na América Latina

Marcas da Memória exibe de graça '500 – Os Bebês Roubados pela Ditadura Argentina', 'Militares da Democracia' e 'Eu Me Lembro' em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília, Porto Alegre e Salvador

Divulgação

‘500’ conta a história das Avós de Praça de Maio na busca pelos bebês sequestrados por militares da ditadura

A Mostra Marcas da Memória, que começa nesta segunda-feira (24) em seis capitais brasileiras, apresenta por meio de três filmes alguns dos horrores cometidos por governos militares na América Latina e traz à tona aspectos quase desconhecidos do período. A intenção é resgatar a memória de tempos sombrios e as lutas pela redemocratização.

Promovido pela Associação Brasileira de Anistiados Políticos, Comissão de Anistia do Ministério da Justiça e pelo Instituto Cultura em Movimento (Icem), o festival terá sessões gratuitas nesta segunda, terça e quarta-feira, sempre às 18h, nas unidades do Espaço Itaú de Cinema de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília, Porto Alegre e Salvador.

Serão exibidos três filmes que resgatam histórias do governo militar brasileiro e argentino. Nesta segunda (24), estará em cartaz o documentário 500 – Os Bebês Roubados Pela Ditadura Argentina, de Alexandre Valenti. Com co-produção de Luciana Boal Marinho e Alberto Graça, o filme conta a história das Avós da Praça de Maio que ainda lutam para que não se esqueça os terríveis anos de 1976 a 1983, quando a diratdura argentina despedaçou famílias inteiras. Entre as práticas mais horripilantes engendradas por este regime, estava o sequestro sistemático de filhos de presos e de desaparecidos políticos. O grupo organizado de avós descobriu 114 das 500 crianças, todas mantidas pelos prórpios algozes.

500 – Os Bebês Roubados Pela Ditadura Argentina (Promo) from MPC on Vimeo.

Dirigido por Silvio Tendler, o documentário Militares da Democracia será exibido na terça-feira (25). Por meio de depoimentos e registros de arquivo, o filme traz à tona memórias repudiadas e sufocadas dos combatentes perseguidos, cassados, torturados e mortos por defenderem a ordem constitutional e uma sociedade livre e democrática. O longa mostra um lado pouco conhecido do golpe de 1964: o dos militares que se mantiveram fiéis à constituição (e ao Brasil) e se manifestaram contrários às ordens dos generais rebelados.

Eu Me Lembro, de Luiz Fernando Lobo, fecha a Mostra Marcas da Memória na quarta-feira. O documentário trata sobre os cinco anos do projeto Caravanas da Anistia, que reconstrói a luta dos perseguidos por reparação, memória, verdade e justiça.

Os filmes serão exibidos simultaneamente, às 18h, nas unidades Espaço Itaú de Cinema Frei Caneca, em São Paulo; na Praia de Botafogo, no Rio; no Shopping Cristal, em Curitiba; no Shopping Casa Park, em Brasília; no Bourbon Shopping Country, de Porto Alegre; e na unidade Glauber Rocha, no Centro de Salvador. As sessões são gratuitas, com retirada antecipada de senha.

Mostra Marcas da Memória
Quando:

– Segunda, 24 de novembro, às 18h: 500 – Os Bebês Roubados Pela Ditadura Argentina
– Terça, 25 de novembro, às 18h: Militares da Democracia
Quarta, 26 de novembro, às 18h: Eu Me Lembro
Onde:
– São Paulo: Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca
Rua Frei Caneca, 569, Consolação
– Rio de Janeiro: Espaço Itaú de Cinema
Praia de Botafogo, 316, Botafogo
– Curitiba: Espaço Itaú de Cinema
Rua Comendador Araújo, 731, Batel, no Shopping Cristal, piso L1
– Brasília: Espaço Itaú de Cinema
SGVC Sul Lote 22, Guará, Shopping Casa Park, 2° piso
– Porto Alegre: Espaço Itaú de Cinema
Avenida Túlio de Rose, 80, Passo da Areia, Bourbon Shopping Country, 2° piso
– Salvador: Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha
Praça Castro Alves, Centro
Quanto: grátis, com retirada de senha antes das sessões
Mais informações na página do evento

Leia também

Últimas notícias