Relevância

Renata Mielli assume como primeira mulher coordenadora do Comitê Gestor da Internet

Jornalista é também coordenadora do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé. “Que a gente consiga ter um ambiente democrático”, destaca

Reprodução
Reprodução
Militante histórica pela democratização na comunicação e pelos direitos digitais, Renata Mielli avalia que o governo Lula "representa a possibilidade de a gente trazer para essa agenda específica da internet os desafios que estão postos"

São Paulo – Pela primeira vez, em quase 28 anos de existência, o Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) será coordenado por uma mulher. A jornalista e coordenadora do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé e integrante da Coalizão Direitos da Rede, Renata Mielli, assumiu, nesta sexta-feira (31), o comando do órgão responsável, entre outras atribuições, por estabelecer diretrizes estratégicas relacionadas ao uso e desenvolvimento da internet no país. A nomeação foi confirmada no Diário Oficial da União (DOU). 

Militante história pela democratização da comunicação e pelos direitos digitais, Renata Mielli substituirá José Gustavo Gontijo, que estava na coordenação do colegiado desde dezembro de 2021. O convite para ocupar a função partiu da ministra de Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos. 

“Com muita alegria aceitei o convite da ministra para a tarefa de coordenar o Comitê Gestor da Internet no Brasil. Acompanho o CGI há mais de 15 anos, como ativista da comunicação e direitos digitais. Será para mim um grande desafio e aprendizado”, escreveu a nova coordenadora em seus redes sociais. 

Desafios

Renata é bacharel em Comunicação Social pela Faculdade Cásper Líbero e doutoranda no Programa de Ciências da Comunicação da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (PPGCOM-ECA-USP). Ela já fez parte da Comissão Permanente de Comunicação do Conselho Nacional de Direitos Humanos, do Conselho de Comunicação da Câmara dos Deputados, além de ter sido Coordenadora Geral do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), entre 2016 e 2020.

A jornalista também já havia integrado a Câmara de Conteúdos e Direitos Autorais e pela Universalização e Inclusão Digital do CGI.br. Agora, à frente da coordenação do comitê, ela destaca a tarefa de “continuar garantindo a relevância que o CGI tem para impulsionar o desenvolvimento da internet, garantir maior acesso e que a gente consiga tem um ambiente democrático na internet”, detalhou Renata. A nova coordenadora do colegiado também destaca a importância de assumir o cargo “nesse momento de retomada” das políticas públicas sob a presidência de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). 

“Com um governo comprometido com a agenda da soberania nacional, da ciência e tecnologia como elemento central de impulsionamento do desenvolvimento econômico, num momento de união para reconstruir o Brasil, representa a possiblidade de a gente trazer para essa agenda específica da internet os desafios que estão postos para o país de uma maneira mais global”, garantiu Renata. 

Sobre o CGI.br

Uma das funções do Comitê Gestor da Internet no Brasil é promover a qualidade técnica, a inovação e a disseminação dos serviços de internet ofertados. Ele é considera internacionalmente um modelo de governança da internet democrático. No órgão, todos os setores da sociedade são partícipes de forma equânime de suas decisões. A partir de posicionamentos dos CGI.br que foram criados, por exemplo, o Marco Civil da Internet e a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. 

Além de Renata, nesta sexta, também foi nomeado no DOU o chefe de gabinete da ministra Luciana Santos, Rubens Diniz Tavares. Ele substituirá Bruno Parente Norbeto que representava o governo no comitê. 


Leia também


Últimas notícias