Crueldade

Polícia de Zema ateia fogo no acampamento do MST no interior de Minas

Ação é uma tentativa de forçar a saída das 450 famílias, que resistem desde ontem ao despejo ordenado pela Justiça de Minas Gerais

Reprodução MST
Reprodução MST
Incêndio teve início no meio da tarde. Entre os acampados estão crianças e idosos

São Paulo – A Polícia Militar de Minas Gerais ateou fogo no acampamento Quilombo Campo Grande, em Campo do Meio, no sul do estado. De acordo com o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), a ação, no meio da tarde, teria sido comandada pelo governador Romeu Zema (Novo) para pressionar a saída das 450 famílias que resistem desde ontem (12). Há crianças e idosos no local.

No começo da manhã de ontem, policiais chegaram no acampamento para executar a ordem de despejo, em função de uma determinação judicial de 2019. O governo Zema disse ter solicitado a suspensão do cumprimento da reintegração de posse na terça-feira (11), juntamente com a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Conselho Estadual de Direitos Humanos e parlamentares. Mas o pedido teria sido negado.

É grande a pressão da sociedade civil e mobilizações na redes sociais contra o despejo.

O bispo auxiliar da Arquidiocese deBelo Horizonte também gravou mensagem em favor das famílias que estão sendo despejadas.



Leia também


Últimas notícias